sábado, 27 de agosto de 2011

Salvo pela gentileza


 
Conta-se a história de um empregado em um frigorífico da Noruega que certo dia, ao término do trabalho, foi inspecionar a câmara frigorífica.
 
Inexplicavelmente, a porta se fechou e ele ficou preso dentro da câmara. Bateu na porta com força, gritou por socorro, mas ninguém o ouviu, pois todos já haviam saído para suas casas e era impossível que alguém pudesse escutá-lo.

Já estava preso há quase cinco horas, debilitado com a temperatura insuportável, quando de repente a porta se abriu e o vigia entrou na câmara, resgatando-o com vida.

Depois de salvar a vida do homem, perguntaram ao vigia:
 
- Porque foi abrir a porta da câmara se isto não fazia parte da sua rotina de trabalho?

Ele explicou:

- Trabalho nesta empresa há 35 anos, centenas de empregados entram e saem aqui todos os dias e ele é o único que me cumprimenta ao chegar pela manhã e se despede de mim ao sair. Hoje pela manhã disse “bom dia” quando chegou; entretanto, não se despediu de mim na hora da saída.  Imaginei que poderia ter-lhe acontecido algo. Por isto o procurei e o encontrei.
 
Pergunte-se: será que você seria salvo?

Desconheço autoria.

.

1 comentários:

Anônimo disse...

Que lindo, Cláudia!!
Uma verdadeira lição!
Sem doação não há salvação!
Um beijo, querida!! Adorei

Sirlene Rosa

Sobre mim

Minha foto
Claudia Mei
É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo. Clarice Lispector
Visualizar meu perfil completo

Seguidores

Sitemeter

Visualizações de páginas

Tecnologia do Blogger.