quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Lâmpadas e inteligências


 
As lâmpadas servem para iluminar. Para isso são dotadas de potências de iluminação diferentes. Há lâmpadas de 60 watts, de 100 watts, de 150 watts. Esse número em watts diz o poder de iluminação da lâmpada. Também as inteligências servem para iluminar.

Nos gibis, o desenhista, para dizer que um personagem teve uma boa ideia, desenha uma lâmpada acesa sobre a sua cabeça. As inteligências, à semelhança das lâmpadas, também têm potências de iluminação diferentes. Os homens inventaram testes para medir a "wattagem" das inteligências. Ao poder de iluminação das inteligências deram o nome de "QI", coeficiente de inteligência.

As inteligências não são iguais. Pessoas a quem os testes inventados pelos homens atribuíram um QI 200, têm um poder muito grande para iluminar. Alguns, para se gabar, chegam a mostrar sua carteirinha, dizendo que sua inteligência tem uma "wattagem" alta. Mas nós não olhamos para as lâmpadas. As lâmpadas não são para serem vistas. As lâmpadas valem pelas cenas que iluminam e não pelo brilho.

Olhar diretamente para a lâmpada ofusca a visão!

Há inteligências de "wattagem" 200 que só iluminam esgotos e cemitérios. E há inteligências modestas, como se fossem nada mais do que a chama de uma vela, que iluminam sorrisos. Uma lâmpada não tem vontade própria. Ela ilumina o objeto que o seu dono escolhe para ser iluminado.

A inteligência, como as lâmpadas, não tem vontade própria. Ela ilumina os objetos que o coração do seu dono determina que sejam iluminados. A inteligência de quem ama dinheiro ilumina dinheiro, a inteligência dos criminosos ilumina o crime, a inteligência dos artistas ilumina a beleza.

A inteligência é mandada. Só lhe compete obedecer!

Rubem Alves.

.

2 comentários:

Nivaldo disse...

Nossa!!! Sublime texto ao contexto da inteligência que é a luz do nosso saber. Parabéns!!!
Sinceramente, eu ainda não sei para onde se direciona a minha pouca luz. Sei lá. Acha que ainda nem sei me definir. Mas, o reflexivo texto, acendeu-me a luz para reformas internas. Bravo!!! Aplausos sempre mil poeta!

CARMELO BARATA disse...

MUITO BOM... PRECISAMOS SER LUZ... ILUMINANDO O CAMINHOS DOS QUE NOS RODEIAM E ASSIM ILUMINAR A NOSSA VIDA TAMBÉM..
ILUMINANDO NOSSO PENSAMENTO... NOSSO EU INTERIOR...
PENSANDO MELHOR E COM CALMA CHEGAMOS A RESOLUÇÃO DOS PROBLEMAS DA VIDA!

Sobre mim

Minha foto
Claudia Mei
É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo. Clarice Lispector
Visualizar meu perfil completo

Seguidores

Pesquisa

Carregando...

Sitemeter

Visualizações de páginas

Tecnologia do Blogger.