quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

A vida é curta



Só envelhece quem não morre jovem. Assim mesmo descobre que a vida passa com velocidade e chega o dia em que descobrimos que a vida é curta.

"A vida é curta, quebre regras, perdoe rapidamente, beije demoradamente, ame verdadeiramente, ria incontrolavelmente, e nunca deixe de sorrir, por mais estranho que seja o motivo. A vida não pode ser a festa que esperávamos, mas enquanto estamos aqui, devemos dançar...."

O parágrafo acima eu o li nalgum lugar. Não lembro mais onde ou quem é o seu autor. Encerra tanta verdade e simplicidade que deveria estar indelevelmente impressa no nosso cérebro.

Me faz lembrar um pequeno fato verdadeiro, que conto a seguir.

Muitos anos atrás, quando ainda biologicamente jovem, entrei numa loja de ferragens. O proprietário, um amigo falante e brincalhão, me apresentou o que era uma novidade na época: a trena retrátil.

Até então, o instrumento usual de medição de um construtor era o metro feito de madeira e que era dobrável. A trena de metal se expandia até 3 metros e se recolhia dentro de sua embalagem por ação de uma mola.

O meu amigo se divertia apresentando a novidade de modo criativo. Perguntava, primeiro, se sabíamos qual era a idade média de um brasileiro, que acredito que na ocasião eram 65 anos. Ele então puxava a trena até 65 centímetros.

Mostrando ostensivamente a trena puxada, perguntava então a nossa idade e recolhia aquele tanto. Dizia dramaticamente divertido:

“É isto que ainda te resta viver”.

O resultado desta brincadeira causou em mim profundo impacto, pois creio que foi a primeira vez que tive a consciência de como a vida é curta, apesar que hoje alcançamos um longevidade maior, mas a vida continua curta.

E você, já se deu conta deste fato? E o que está fazendo a respeito? Está rindo mais? Abraçando e beijando mais? Está falando mais com sua criança interior? Está dançando quando pode, ou esperando uma música melhor aparecer?

Viva o momento. Viva a vida verdadeiramente. Dance imaginariamente a canção que está dentro de cada um de nós. A vida é curta.

Curta a vida.

Ricardo Garopaba Blauth.

.

0 comentários:

Sobre mim

Minha foto
Claudia Mei
É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo. Clarice Lispector
Visualizar meu perfil completo

Seguidores

Pesquisa

Carregando...

Sitemeter

Visualizações de páginas

Tecnologia do Blogger.