quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Além da Terra, além do Céu

Além da Terra, além do Céu, no trampolim do sem-fim das estrelas, no rastro dos astros, na magnólia das nebulosas.

Além, muito além do sistema solar, até onde alcançam o pensamento e o coração, vamos!
 
Vamos conjugar verbo fundamental essencial, o verbo transcendente, acima das gramáticas do medo e da moeda e da política.

O verbo sempreamar, o verbo pluriamar, razão de ser e de viver.

Carlos Drummond de Andrade

1 comentários:

Joemir Rosa disse...

Muito lindo o poema!!!

Beijos!

Sobre mim

Minha foto
Claudia Mei
É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo. Clarice Lispector
Visualizar meu perfil completo

Seguidores

Pesquisa

Carregando...

Sitemeter

Visualizações de páginas

Tecnologia do Blogger.