quinta-feira, 9 de julho de 2009

Homens fazem sexo, mulheres fazem amor...

"Homens fazem sexo, mulheres fazem amor."
Ouvimos isso o tempo todo em todo lugar e nunca paramos para pensar em quem foi que disse isso ou se é verdade mesmo, apenas acreditamos e seguimos essa máxima.
Bem, se realmente é assim, nada mudou, ainda existem moças para casar e moças para se divertir. E depois do casamento todos os desejos se aplacam e a diversão acaba, afinal moças direitas não fazem certas coisas, não que não sintam prazer, afinal gozar está na moda, mas fazer amor é sublime, divino, romântico, (sejamos sinceros, depois de algum tempo, chato).
Esta frase está tão incutida em nossas mentes que até os homens passaram a acreditar nisso e quando sentem tesão por uma mulher, sem interesses casamenteiros, criam toda uma situação, fazem juras de amor eterno, pra conseguir o que querem. Isto não significa que seja um canalha completo e sim que esta mulher quis e permitiu ser enganada, assim tem uma desculpa para realizar seu desejo sem deixar de ser a moça para casar.
Acredito que isso é fruto, na maioria das vezes, de não nos permitirmos assumir francamente nossos desejos e fantasias. Por mais que se fale abertamente sobre sexo nossa sexualidade ainda fica escondida como algo sujo ou proibido.
Qual o problema em duas pessoas, adultas, assumirem que se desejam e serem honestas consigo mesmas e com o outro?
Creio que muitas desilusões e sofrimentos seriam evitados desta maneira, afinal sexo faz parte da vida e vamos combinar sexo é bom demais seja por puro tesão ou com a pessoa amada.
Doce Mulher

2 comentários:

Oswaldo Linhares disse...

Olá gostei muito do seu texto. Muito pertinente.
Parabéns. Isso que você disse servirá pra muitas mulheres que nao sabem o q fazer em situações de rotina. Pelo menos vão se tocar que há formas alternativas e que podem salvar uma relação.
Oswaldo Linhares

Joe disse...

Assunto pra mais de metro! rssss
Se, por um lado, existe o "canalha" que faz juras de amor pra enganar a moçoila casadoira, por outro existe a moçoila casadoira que aceita se entregar como uma forma de "grampear" o sujeito!
Como disse Woody Allen, certa vez, "entre quatro paredes e no escuro, ninguém é normal" ... e eu acrescento: "ninguém é santo e ninguém faz sacrifício algum!".
Concordo contigo: que mal há em se transar apenas por prazer? O que vale é as pessoas serem leais e sinceras, só assim a gente começa a se entender melhor!!!
Sem precisar ter lado A, B, D, S, ou M!!!! rsssss

Beijussss!

Sobre mim

Minha foto
Claudia Mei
É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo. Clarice Lispector
Visualizar meu perfil completo

Seguidores

Pesquisa

Carregando...

Sitemeter

Visualizações de páginas

Tecnologia do Blogger.