quarta-feira, 22 de junho de 2011

O que o vento não leva




No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas que o vento não consegue levar:
um estribilho antigo
um carinho no momento preciso
o folhear de um livro de poemas
o cheiro que tinha um dia o próprio vento...

Mario Quintana

.

2 comentários:

Agnes Mirra disse...

Simplesmente maravilhoso!

Parapeito disse...

...que bem que escreve Quintana...toca nos a alma.
brisas doces para si

Sobre mim

Minha foto
Claudia Mei
É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo. Clarice Lispector
Visualizar meu perfil completo

Seguidores

Sitemeter

Visualizações de páginas

Tecnologia do Blogger.