sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Vida


Temos todos duas vidas. Uma é a que você sonha, e a outra é a que você vive.

Cada vida tem o seu substancial que a difere.

Numa das vidas você não tira os pés do chão, já nessa outra vida que você tem você não tira os pés das nuvens.

Assim como qualquer pessoa na face da terra você também tem seus dias, que às vezes demoram a passar, mas ao se deitar na cama, ou talvez mesmo durante o seu dia, você 'foge' para essa outra vida que não é a real. Essa outra vida é a que nos faz planejar, esquecer e apreciar até onde a nossa mente pode nos levar, ela é também uma vida que deixa a nossa vida, a real, mais leve, mais suportável e transparente.

Todos têm o dia-a-dia, que nos desgasta, consome e enfraquece, mas também temos dias revigorantes, que com orgulhos muitos, ou poucos de nós podem dizer que foram fechados com chave de ouro, e caímos na cama, fechamos os olhos, e voltamos à outra vida, a vida da imaginação, de poder reviver mesmo que por alguns segundos, minutos ou horas, em sonhos aquilo que nos foi de maior agrado.

A vida dos sonhos é de uma simplicidade irreal, propriamente dita.

A vida real parece menos colorida, menos alegre, menos qualquer coisa se comparada com a sua vida imaginável. Mas é a vida que eu e você temos de viver. Mesmo se você é capaz de sonhar, você também é capaz de viver. Você tem apenas que intercalar essas duas vidas, separando sem separar, o real do irreal. Montando o que podemos chamar de partes que completam em distintos momentos um mesmo objetivo.

Qualquer um pode sonhar, mas os sonhos precisam da vida real para existir, sem um não há outro. Ninguém, consegue chorar por fora e sorrir por dentro. Ninguém consegue tocar algo imaginável e sentir como se fosse real.

Concilie a duas vidas. Quando sonhamos vivemos o que queremos, mas nada é real. Quando acordamos, a tal vida que estávamos se vai como bolhas de sabão no ar. A vida que realmente queríamos se desfaz. É impossível apenas de sonhos vivermos.

Sempre se é novo ou velho demais para deixar viver os seus sonhos.

A vida é tudo o que fazemos dela.

Autor desconhecido

.

0 comentários:

Sobre mim

Minha foto
Claudia Mei
É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo. Clarice Lispector
Visualizar meu perfil completo

Seguidores

Sitemeter

Visualizações de páginas

Tecnologia do Blogger.