quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Antes de recomeçar...


Antes que o seu relacionamento acabe, antes que o casamento vire um "caso de amigos", antes que o amor se transforme em lembranças, ligue para a  pessoa amada e diga o quanto a ama, repare nas roupas que ela veste, beije-a mais vezes, leve pequenos presentes diários, uma bala ou um bombom, deixe recados de boas e más intenções...

Relembre velhos códigos, aqueles toques, pequenos gestos ou palavras que só para vocês dois é que fazem algum sentido. O amor pede cumplicidade, e pode ser alimentado, mesmo na relação mais desgastada, mesmo depois de tantos anos juntos, o amor pode ser revivido, desde que haja sonhos em cada  um...

Mas se o amor acabou, se não há mais chama alguma, é fundamental que as lições desse amor que não deu certo sejam gravadas na alma, e sirvam de referência. Que cada um busque um novo amor, sem amarras, sem rancor, livres de verdade, pois o amor, para ser amor, para durar, tem que ter detalhes para marcar, para sempre recomeçar...

Não deixe de abraçar as pessoas que você ama, nem de renovar o seu amor a cada novo dia!

Desconheço a autoria.

.
terça-feira, 30 de outubro de 2012

Ser feliz


Acontece algumas vezes que não achamos bom o café. Descobre-se a causa quando se chega ao fundo da xícara: era o açúcar. Não estava faltando, mas estava no fundo.

Teria sido necessário mexer!

Talvez o que esteja faltando à nossa vida tenha ficado no fundo. Nossa vida talvez não tenha sabor porque não temos a coragem de ir ao fundo das coisas ou porque não queremos.

Você é dono das suas ações... então, faça as coisas mudarem! Hoje você pode tudo; amanhã só quase tudo, e no futuro nada mais pode!

Fazemos caretas, como ao tomar o café sem açúcar. Precisamos fazer o esforço de mexer a vida, de tocar nos segredos de Deus em nós.

Deus gosta de nos dar oportunidades... Uma, duas ou três ... ou você agarra ou nunca mais!

Que tal agora?

Desconheço a autoria.

.
domingo, 28 de outubro de 2012

Viver


Viver é uma oportunidade única!

Uma jornada individual que se reinicia todos os dias, repleta de escolhas e possibilidades.

O bom aprendiz caminha atento e agradece ao acordar a cada manhã, enxerga a beleza que se disfarça na simplicidade onde flui a paz, entende que os resultados de hoje foram as opções de ontem, aprende a se refazer nas pequenas conquistas, aprecia o hoje antes do incerto amanhã, porque sabe que não é o tempo que passa, mas nós quem passamos...

Vida é movimento e saber viver é uma arte...

Há uma longa distância entre sentir-se vivo e apenas existir.

O mundo interior dá sinais de alerta, mas a rotina exterior o contesta. Seguimos na confusão da vida sem notar quando começamos a nos perder de nós mesmos, até que venha a saudade num dia qualquer, para nos lembrar de como éramos...

Assim, começa para muitos a busca íntima do resgate pessoal. Para manter o rumo durante o percurso não basta determinação, tem que ter coragem, saber arriscar e ousar.

Pedras atrapalham, mas também nos ensinam porque surgiram; nem sempre se pode removê-las, mas contorná-las é possível desde que os olhos se mantenham no horizonte, onde estão as metas, sonhos e ideais.

Recomeçar sempre que for preciso é permitir-se uma nova chance. Datas não servem para marcar o início, apenas para protelar. O melhor momento para o que deve ser feito é e sempre será “agora”.

Quem espera não realiza, apenas se deixa levar...

Aproveite seu caminho a cada passo, sinta-se livre em si mesmo, redescubra o prazer e a leveza em simplesmente ser.

Cultive a paz no espírito e relacione-se com seu Criador, porque ele acredita em você... enquanto o mantém respirando!

No fundo, o que importa “é fazer valer a pena”!

By Mônica Comenale.

.
sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Surpreenda-se!


Hoje é dia de descobertas! Descubra, em primeiro lugar, o que você tem de bom para oferecer.

Hoje é dia de descobertas. Coloque um desafio diferente para a sua vida. Desafie-se! Prove-se! Pare de ser pessimista ou otimista demais, caia na real e use a sua força, a sua fé, a sua determinação para buscar, ainda hoje, uma saída, uma conquista, uma mudança, por menor que seja, na sua vida rotineira.

Tem muita gente incapaz de mudar o roteiro de sua vida, sair daquele velho trajeto que acostumou a fazer todos os dias, todas as horas. Acredite, tem muita gente que é infeliz porque aceitou e acostumou-se com a infelicidade. Porque botou na cabeça que não merece ser feliz, que sua vida não tem solução.

Faça algo diferente na sua vida! Pode ser na maneira de vestir-se. Pode ser no perfume que você sempre usa. Pode ser no jeito de falar. Pode ser no trajeto de casa para a escola ou trabalho. Só para variar, faça alguma coisa para sair da rotina. Surpreenda a pessoa amada, mande flores.

Surpreenda seus pais e pendure-se no pescoço deles enchendo-os de beijos.

Surpreenda um amigo e diga o quanto ele é importante na sua vida.

Surpreenda seu chefe e termine seu serviço com mais eficiência.

Surpreenda seus professores e tire nota máxima em todas as provas.

Surpreenda a você mesmo, e perceba que você é feliz com o que já possui. Que possui qualidades maravilhosas que andam escondidas por uma dor antiga, por um remorso besta, ou por puro preconceito.

Por fim, surpreenda Deus, mostrando que você não é apenas um ser pedinte, um mendigo da esmola divina, e agradeça-O, porque sem Ele, nada vale a pena.

Surpreenda-me e responda essa mensagem dizendo: Eu sou feliz!

Muita gente vai se surpreender em descobrir que você é capaz de tantas coisas novas.

Paulo Roberto Gaefke.

.
quinta-feira, 25 de outubro de 2012

A vida


Nós nos convencemos de que a vida ficará melhor algum dia, quando nos casarmos, quando tivermos um filho e, depois, outro. Então, ficamos frustrados, porque nossos filhos não têm idade suficiente e seria muito melhor se tivessem.

Depois, nos frustramos porque temos filhos adolescentes e temos de lidar com eles. Certamente seremos mais felizes quando nossos filhos tiverem ultrapassado essa fase.

Dizemos que nossa vida só será completa quando nosso parceiro conseguir o que busca, quando tivermos comprado um carro melhor, ou tivermos condições de fazer uma viagem longa, quando estivermos aposentados.

A verdade é que não ha melhor época para ser feliz do que agora mesmo! Se não, quando? Sua vida será sempre cheia de desafios. Melhor admitir isto para você mesmo e decidir ser feliz de qualquer modo. Uma das minhas reflexões favoritas é de Alfred D. Souza, quando diz:

"Por muito tempo eu pensei que a minha vida fosse se tornar uma vida de verdade.

Mas sempre havia um obstáculo no caminho, algo a ser ultrapassado antes de começar a viver - um trabalho não terminado, uma conta a ser paga. Aí, sim, a vida de verdade começaria. Por fim, cheguei a conclusão de que esses obstáculos eram a minha vida de verdade".

Essa perspectiva tem me ajudado a ver que não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho! Assim, aproveite todos os momentos que você tem. E aproveite-os mais se você tem alguém especial para compartilhar, especial o suficiente para passar seu tempo... e lembre-se que o tempo não espera ninguém.

Portanto, pare de esperar até que você termine a faculdade; até que você volte para a faculdade; até que você perca 5 quilos; até que você ganhe 5 quilos; até que você tenha tido filhos; até que seus filhos tenham saído de casa; até que você se case; até que você se divorcie; até sexta à noite; até segunda de manhã; até que você tenha comprado um carro ou uma casa novos; até que seu carro ou sua casa tenham sido pagos; até o próximo verão, primavera, outono, inverno; até que você esteja aposentado; até que a sua música toque; até que você tenha terminado seu drink; até que você esteja sóbrio de novo; até que você morra... e decida que não há hora melhor para ser feliz do que agora mesmo!

Felicidade é uma viagem, não um destino!

Por isso...

Trabalhe como se você não precisasse de dinheiro.
Ame como se você nunca tivesse se machucado.
Auxilie como se fosse rotina.
Não coma e beba como se fosse a última vez.
Brinque como se fosse criança.
Perdoe como gostaria que fosse perdoado.
E dance como se ninguém estivesse olhando!


Desconheço a autoria.

.
quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Seria tão diferente...


Seria tão diferente se os sonhos que a gente gosta não terminassem tão de repente...

Seria tão diferente se os bons momentos da vida durassem eternamente...

Seria tão diferente se a gente que a gente gosta gostasse um pouco da gente...

Seria tão diferente se quando a gente chorasse, fosse só de contente...

Seria tão diferente se a gente que a gente ama, sentisse o que a gente sente...

Mas é tudo tão diferente...

Os sonhos que a gente gosta terminam tão de repente...

Os bons momentos da vida não duram eternamente...

A gente que a gente gosta nem sempre gosta da gente...

Das vezes que a gente chora, poucas vezes são de contente...

E a gente que a gente ama não sente o mesmo que a gente...

Mas poderia ser tão diferente...

Dê-se uma chance de ser diferente...

Tente, ouse, opte pela felicidade e aí, sim, será diferente!

"Feliz aquele que acredita em seus sonhos, pois só assim poderá realizar seus voos plenamente!"

Desconheço a autoria.

.
terça-feira, 23 de outubro de 2012

Aproveite a vida


Saiba aproveitar as coisas boas da vida.

Como aquela preguiça gostosa de domingo à tarde. Ou beijar na boca, por exemplo.

Uma noite na gandaia com os amigos. Com a namorada... Ou sem ela!

Tenha fé! Ainda mais se for para o fim de semana chegar mais rápido! E tenha fé em dobro quando a segunda estiver aí.

Ria de si mesmo. Não tenha vergonha do que você é. Você não é tão esquisito assim.
Tudo bem, só um pouquinho. Mas saiba impor respeito também...

Lute pelos seus sonhos, por suas paixões mais fortes.

Faça muitos amigos. Um dia você vai precisar deles.

E cuidado com os excessos. De bebida... De velocidade... De nicotina. Ou similares.

Mas experimente tudo o que sua juventude lhe permitir. Pinte e borde com a vida. Vai que você fica velho...

Saiba entender e aceitar as diferenças. Mesmo sabendo que, às vezes, a diferença é bem, mas bem sutil. Ou nem isso...

Entender que alguns são mais exóticos. Mais estudiosos. Outros mais limpos. Uns dão duro durante o trabalho. Outros, sem educação...

Ouça mais música. Não dê muita atenção à TV. Tudo bem, tudo bem, não sejamos radicais...

Não se prenda a ninguém. Não seja uma mala para os outros...

Ouse, tenha o espírito livre. Não se faça de vítima. Saiba perdoar os outros.

Arrisque! Suas melhores oportunidades é você quem faz. E, no fim, tudo dá certo mesmo!

Tá certo, nem sempre é assim. Mas nunca perca o bom humor, aconteça o que acontecer.

Aproveite melhor seu tempo para adquirir mais conhecimento. E também para um pouco de diversão, claro, porque a vida é curta demais pra ser levada tão à sério. 

Desconheço a autoria.

.
sábado, 20 de outubro de 2012

A flor do lado de lá


É humano chorar pelo que não se tem, desejar a beleza distante. Só que, às vezes, há tanta beleza pertinho e a gente não vê.

Com as imagens deste livro sem texto, Roger Mello nos faz pensar em quantas vezes, presos em detalhes, deixamos de enxergar o que realmente importa.

A flor do lado de lá
Roger Mello
Editora: Global
.




.
sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Deficiências


'Deficiente' é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono de seu destino.

'Louco' é quem não procura ser feliz com o que tem.

'Cego' é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria. Aquele que só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.

'Surdo' é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.

'Mudo' é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.

'Paralítico' é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de ajuda.

'Diabético' é quele que não consegue ser doce.

'Anão' é aquele que não consegue deixar o amor crescer.

E, finalmente, a pior das deficiências ... é ser miserável pois:

'Miseráveis' são todos que não conseguem falar com Deus.

Mário Quintana.
.
quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Já escondi um amor ...


Já escondi um amor com medo de perdê-lo; já perdi um amor por escondê-lo.

Já segurei nas mãos de alguém por medo; já tive tanto medo, a ponto de nem sentir minhas mãos.

Já expulsei pessoas que amava de minha vida; já me arrependi por isso.

Já passei noites chorando até pegar no sono; já fui dormir tão feliz, a ponto de nem conseguir fechar os olhos.

Já acreditei em amores perfeitos; já descobri que eles não existem.

Já amei pessoas que me decepcionaram; já decepcionei pessoas que me amaram.

Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou; já tive tanta certeza de mim, a ponto de querer sumir.

Já menti e me arrependi depois; já falei a verdade e também me arrependi.

Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.

Já sorri chorando lágrimas de tristeza; já chorei de tanto rir.

Já acreditei em pessoas que não valiam a pena; já deixei de acreditar nas que realmente valiam.

Já tive crises de riso quando não podia.

Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.

Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.

Já gritei quando deveria calar; já calei quando deveria gritar.

Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.

Já fingi ser o que não sou para agradar uns; já fingi ser o que não sou para desagradar outros.

Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.

Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.

Já sonhei demais, a ponto de confundir com a realidade...

Já tive medo do escuro; hoje, no escuro, "me acho, me agacho, fico ali".

Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer; já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.

Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.

Já corri atrás de um carro, por ele levar embora quem eu amava.

Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.

Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.

Não me deem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.

Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!

Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!

Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.

Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre!

Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das ideias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.

Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.

Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:

- E daí? Eu adoro voar!

Clarice Lispector.

.
quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Quero dizer ...


Quero dizer que te amo só de amor.
Sem ideias, palavras, pensamentos.
Quero fazer que te amo só de amor.
Com sentimentos, sentidos, emoções.
Quero curtir que te amo só de amor.
Olho no olho, cara a cara, corpo a corpo.
Quero querer que te amo só de amor.

São sombras as palavras no papel.
Claro-escuros projetados pelo amor, dos delírios e dos mistérios do prazer.
Apenas sombras as palavras no papel.

Ser-não-ser refratados pelo amor no sexo e nos sonhos dos amantes.
Fátuas sombras as palavras no papel.

Meu amor te escrevo feito um poema de carne, sangue, nervos e sêmen.
São versos que pulsam, gemem e fecundam.
Meu poema se encanta feito o amor dos bichos livres às urgências dos cios e que jogam, brincam, cantam e dançam fazendo o amor como faço o poema.

Quero da vida as claras superfícies onde terminam e começam meus amores.
Eu te sinto na pele, não no coração.
Quero do amor as tenras superfícies onde a vida é lírica porque telúrica, onde sou épico porque ébrio e lúbrico.
Quero genitais todas as nossas superfícies.

Não há limites para o prazer, meu grande amor, mas virá sempre antes, não depois da excitação.
Meu grande amor, o infinito é um recomeço.
Não há limites para se viver um grande amor.
Mas só te amo porque me dás o gozo e não gozo mais porque eu te amo.
Não há limites para o fim de um grande amor.

Nossa nudez, juntos, não se completa nunca, mesmo quando se tornam quentes e congestionadas, úmidas e latejantes todas as nossas mucosas.
A nudez a dois não acontece nunca, porque nos vestimos um com o corpo do outro, para inventar deuses na solidão do nós.
Por isso, a nudez, no amor, não satisfaz nunca.

Porque eu te amo, tu não precisas de mim.
Porque tu me amas, eu não preciso de ti.
No amor, jamais nos deixamos completar.
Somos, um para o outro, deliciosamente desncessários.

O amor é tanto, não quanto.
Amar é enquanto, portanto.
Ponto.

Roberto Freire.

.
quinta-feira, 11 de outubro de 2012

O grande anel do amor


Conta a lenda que o amor é um anel mágico que tem poderes únicos de transformar as pessoas. Inúmeros magos, alquimistas e gênios de todas as áreas tentaram, inutilmente, dominar essa força. Quem tentou fugir do amor ficou preso, quem tentou negá-lo acabou confessando uma paixão, e quem se fingiu de morto percebeu "brotos" no coração.

O amor é um anel mágico mesmo!

Ele é capaz de derrubar barreiras sociais, remover distâncias descomunais, promover encontros impensados e reunir, em um mesmo teto, seres tão diferentes que mal conhecem a língua um do outro, mas entendem o que fala o coração! O amor é um anel mágico que traduz tudo, não precisa enxergar, pode até ser mudo.

A grande tarefa do amor ainda não se cumpriu, mas como ele foi gerado pela paciência e pelo tempo, ele sabe que um dia sua missão se encerrará, pois todo ser vivente perceberá que o amor é mais do que um sentimento, é a vida em pleno movimento, é ensino constante de lições preciosas que mostram que todos podem ser melhores, quando abrem os olhos do coração e descobrem que cada indivíduo é seu irmão.

Assim, no grande círculo que é a vida, descobrimos que no centro de tudo há um governante supremo, "Pai do Amor", e de todos os filhos seus, no centro do anel, encontramos Deus.


Paulo Roberto Gaefke.

.
segunda-feira, 8 de outubro de 2012

“Eu te amo” e seus vários significados


O ser humano só pode existir em paz consigo mesmo se puder se relacionar com uma pessoa a quem diga, com palavras e gestos, “eu te amo” e de quem ouça com total sinceridade: “Eu também te amo”.

Mas amar supõe evoluir todos os dias, conhecer o outro cada vez melhor, construir com ele um lugar no mundo em que as pessoas, ao entrarem, sentirão que ali existe vida, carinho sincero, vontade de acertar.

Nos momentos de crise ou de mágoa, dizer “eu te amo” ao parceiro é ter a coragem de lhe dizer que ele fez algo de que você não gostou. Nos momentos de alegria e êxtase, dizer “eu te amo” é saber compartilhar essa alegria com quem você ama, abrindo seu coração sem reservas. Nos momentos de dor, dizer “eu te amo” é talvez não dizer nada, mas deixar evidente ao outro que você está ao seu lado aconteça o que acontecer. Nos momentos em que você perceber que errou, a melhor maneira de dizer
“eu te amo” é simplesmente dizer: “Desculpe pelo meu erro”. Nos momentos em que o outro errou, e está triste porque cometeu o erro, a melhor maneira de dizer “eu te amo” é se aproximar lentamente dele, colocar a mão em seu ombro e dizer suavemente:

- “Tudo bem, já ficou para trás”.

“Amar pode dar certo” é a frase mais simples possível para traduzir a convicção de que nascemos para amar e ser amados, e que nossa felicidade consiste em realizar essa missão. Todos os seres humanos possuem um grande objetivo na vida: viver em estado de pleno amor. Talvez poucas pessoas estejam conscientes da importância que o amor tem ou pode ter em sua existência. Alguns vivem o amor em sua plenitude pelo simples fato de dispor dele em abundância. Aprenderam a amar, a se entregar ao ser amado e a estabelecer relacionamentos criativos.

Permita-se assumir o risco de demonstrar seu amor, mesmo que a outra pessoa não vá aceitá-lo, porque amar alguém não é um problema, nem um defeito; é uma virtude. Se ela não aceitar o seu amor, o problema não é seu, pois, uma vez que você descobriu o jeito de amar, ficará faltando apenas encontrar um companheiro para a viagem a dois.

Olhar para o passado é importante. Quem não sabe de onde veio e o que fez também não sabe para onde vai e o que vai fazer. Mas eu gostaria, sobretudo, que você olhasse para o seu presente, para a pessoa que está ao seu lado, e repetisse em seu coração alguma frase ou idéia que achou mais importante dentre tudo o que leu aqui. Se você está só, abra o seu coração, coloque um sorriso no rosto, retome o brilho nos olhos e acredite que a vida lhe prepara maravilhosas surpresas. Tenho a esperança de que com esta nossa conversa você tenha conseguido mais energia e inspiração para desfrutar melhor o amor, uma realidade valiosa demais para ser banalizada.

E lembre-se: você é o autor da sua vida e é capaz de escrever uma história de amor muito linda, na qual receba e dê muito amor. Saiba sempre que amar pode dar certo, desde que você cuide do amor com muito carinho e sabedoria. O amor é eterno e maravilhoso em sua essência, capaz de realizar as mais importantes transformações em um ser humano, mas as pessoas atualmente se machucam muito porque não aprenderam a amar de uma forma plena. O problema não está no amor. O ser humano não consegue ser feliz sozinho. Desistir de amar é deixar de lado uma parte fundamental da própria vida, e por isso mesmo é triste ver tantas pessoas tratarem o amor com desprezo, acharem as manifestações de romantismo algo feio e, principalmente, desistirem de viver um grande amor.

Chega de pessimismo!

Vale a pena amar, acreditar no amor, entregar-se ao amor. O otimismo no amor significa acreditar que, apesar de todas as dificuldades, o amor satisfaz os nossos mais profundos desejos de compreender e ser compreendido, de valorizar e ser valorizado, de dar e receber. Por favor, acredite sempre no amor e respeite a sua vocação para amar e ser amado.

Estou torcendo por você.

Roberto Shinyashiki.

.
domingo, 7 de outubro de 2012

Saudade


Saudade é solidão acompanhada, é quando o amor ainda não foi embora, mas o amado já...

Saudade é amar um passado que ainda não passou, é recusar um presente que nos machuca, é não ver o futuro que nos convida...

Saudade é sentir que existe o que não existe mais...

Saudade é o inferno dos que perderam, é a dor dos que ficaram para trás, é o gosto de morte na boca dos que continuam...

Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade: aquela que nunca amou. E esse é o maior dos sofrimentos: não ter por quem sentir saudades, passar pela vida e não viver.
O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido.

Pablo Neruda.

.
sábado, 6 de outubro de 2012

Garota de Ipanema



Uma série de shows com os ícones da bossa nova está celebrando os 50 anos do clássico “Garota de Ipanema”. 

Primeiramente gravada por Pery Ribeiro, a música de Tom Jobim e Vinicius de Moraes contabiliza mais de 160 registros, entre eles os de Frank Sinatra, Ella Fitzgerald e, mais recentemente, Amy Winehouse.

O projeto “A Caminho do Mar” passará por Belo Horizonte, São Paulo, Brasília e Rio. “Embora surjam poucos artistas dedicados estritamente ao gênero, a gravação da Amy comprova que a bossa nova continua influenciando músicos de todo o mundo”, afirma Leonardo Conde, idealizador da iniciativa.

Tom Jobim irá receber prêmio pelo conjunto da obra no Grammy 2012, maior prêmio da música mundial. Além dele, receberão o “Lifetime Achievement Award” também Diana Ross, Allman Brothers Band, Glen Campbell, George Jones, The Memphis Horns e Gil Scott-Heron. A honraria premia artistas que trouxeram contribuições para o meio músical.

Jobim já havia sido premiado no Grammy por “Garota de Ipanema” e, em 1995, ganhou uma homenagem póstuma de “Melhor Performance Latina de Jazz” pelo álbum “Antonio Brasileiro”.


Fonte: Uol música.
.


 .
sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Essência


De preferência, que cada dor da gente não fira ninguém até poder se transformar em algum jeito de dádiva, porque grande parte delas se transforma.

Que mesmo doendo, aqui e ali, a gente possa ter também valentia suficiente para não abrir mão da nossa capacidade de amar e nem da nossa sincera alegria diante da preciosidade charmosa e abundante da vida. Com tudo o que ela diz e, jardim permeado de sementes, ainda pode fazer florir.

Viver é rico demais, mas, não é raro, a gente esquece o acesso à própria fortuna. As nuvens, mesmo as mais densas, são transitórias. Nós, essencialmente, somos sol.

Ana Jácomo.

.
quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Canção das mulheres


Que o outro saiba quando estou com medo e me tome nos braços sem fazer perguntas demais.

Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta.

Que o outro aceite que me preocupo com ele e não se irrite com minha solicitude; e se ela for excessiva, saiba me dizer isso com delicadeza ou bom humor.

Que o outro perceba minha fragilidade e não ria de mim, nem se aproveite disso.

Que se eu faço uma bobagem, o outro goste um pouco mais de mim, porque também preciso poder fazer tolices tantas vezes.

Que se estou apenas cansada, o outro não pense logo que estou nervosa, ou doente, ou agressiva, nem diga que reclamo demais.

Que o outro sinta o quanto dói a ideia da perda e ouse ficar comigo um pouco - em lugar de voltar logo à sua vida, não porque lá está a sua verdade, mas talvez seu medo ou sua culpa.

Que se começo a chorar sem motivo depois de um dia daqueles, o outro não desconfie logo que é culpa dele, ou que não o amo mais.

Que se estou numa fase ruim, o outro seja meu cúmplice, mas sem fazer alarde, nem dizendo "Olha que estou tendo muita paciência com você!"

Que se me entusiasmo por alguma coisa, o outro não a diminua, nem me chame de ingênua, nem queira fechar essa porta necessária que se abre para mim, por mais tola que lhe pareça.

Que se eu eventualmente perco a paciência, perco a graça e perco a compostura, o outro ainda assim me ache linda e me admire.

Que o outro filho, amigo, amante, marido - não me considere sempre disponível, sempre necessariamente compreensiva, mas me aceite quando não estou podendo ser nada disso.

Que, finalmente, o outro entenda que, mesmo se às vezes me esforço, não sou, nem devo ser, a mulher-maravilha, mas apenas uma pessoa: vunerável e forte, incapaz e gloriosa, assustada e audaciosa - uma mulher.

Lya Luft.
 
.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Evidências


Quem ama sente ciúmes (muito ou pouco, não importa), mas sente sim.
Quem deixou de amar já não se importa e deixa o outro totalmente à vontade, para que ele próprio possa estar também assim.

Quem ama, vez por outra, dá uma patrulhada no território e delimita as suas fronteiras.
Quem deixou de amar já não fiscaliza, é frio, controlado e jamais perde as estribeiras.

Quem ama sempre acha tempo e encontra um jeito para estar com seu amor.
Quem deixou de amar vai postergando sem pressa, deixando que o vento sopre a seu favor.

Quem ama faz perguntas pessoais e usa muito o pronome "nós".
Quem deixou de amar conversa banalidades e esquece o significado do advérbio "a sós".

Quem ama quer saber da vida do outro com detalhes e transparência.
Quem deixou de amar se esquiva e não cobra do outro mais nada, nem ao menos coerência.

Quem ama é pródigo em e-mails, telefonemas e com muito carinho dá um jeitinho de marcar presença.
Quem deixou de amar é pródigo em desculpas e pretextos com os quais passa um verniz para disfarçar a indiferença.

Quem ama é naturalmente fiel e está sempre voltado às necessidades do outro ser.
Quem deixou de amar só é fiel a si próprio e ao seu bem estar e já não percebe os danos que causa, querendo ou sem querer.

Quem ama, mas não pode corresponder por imperativos das circunstâncias, abre o jogo e usa de sinceridade.
Quem deixou de amar não descarta o outro do baralho, para o caso de uma eventualidade.

Será que neste momento você ama ou deixou de amar?
Será que devo lhe querer ou lhe deixar?
Se ainda ama, eu sei que providências irá tomar.
E se já não ama, com certeza irá se calar ... ou talvez até dizer:

- "Face ao exposto, nada tenho a declarar!"

Fátima Irene Pinto.
 
.
terça-feira, 2 de outubro de 2012

Amor maduro


O amor maduro não é menor em intensidade. Ele é apenas silencioso. Não é menor em extensão. É mais definido, colorido e poetizado. Não carece de demonstrações: presenteia com a verdade do sentimento. Não precisa de presenças exigidas: amplia-se com as ausências significantes.

O amor maduro tem e quer problemas, sim, como tudo. Mas vive de problemas da felicidade. Problemas da felicidade são formas trabalhosas de construir o bem e o prazer. Problemas da infelicidade não interessam ao amor maduro.

Na felicidade está o encontro das peles, o ficar com o gosto da boca e do cheiro, está a compreensão antecipada, a adivinhação, o presente de valor interior, a emoção vivida em conjunto, os discursos silenciosos da percepção, o prazer de conviver, o equilíbrio de carne e de espírito.

O amor maduro é a valorização do melhor do outro e a relação com a parte salva de cada pessoa. Ele vive do que não morreu, mesmo tendo ficado para depois. Vive do que fermentou criando dimensões novas para sentimentos antigos, jardins abandonados, cheios de sementes.

Ele não pede ... tem. Não reinvindica ... consegue. Não percebe ... recebe. Não exige ... dá. Não pergunta ... adivinha. Existe para ser feliz.

O amor maduro cresce na verdade e se esconde a cada auto-ilusão. Basta-se com o todo do pouco. Não precisa e nem quer nada do muito. Está relacionado com a vida e sua incompletude, por isso é pleno em cada ninharia por ele transformada em paraíso.

É feito de compreensão, música e mistério. É a forma sublime de ser adulto e a forma adulta de ser sublime e criança. É o sol de outono: nítido mas doce ... luminoso, sem ofuscar ... suave, mas definido ... discreto, mas certo.

Um sol que aquece até queimar.

Artur da Távola.

.
segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Amor


O amor é confundido com desejo, apego, dependência e identificação. São essas quatro ilusões que nos mantêm na busca por amor.

O que leva tempo para percebermos é que a jóia da coroa do espírito humano não pode ser encontrada em qualquer lugar, mas em nosso próprio coração.

Procurar por amor é evitar o amor.

Como podemos conhecer o amor quando continuamos a acreditar equivocadamente que precisamos adquirí-lo, merecê-lo ou até mesmo ganhá-lo?

Intuitivamente sabemos que é só através da abertura do coração e na doação de nós mesmos, sem condição, que o amor pode começar a fluir para dentro e através de nossa vida.

Pense nisso antes de sair à caça de um amor!

Mike George, do livro "Do you know love?".

.

Sobre mim

Minha foto
Claudia Mei
É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo. Clarice Lispector
Visualizar meu perfil completo

Seguidores

Sitemeter

Visualizações de páginas

Tecnologia do Blogger.