sábado, 29 de setembro de 2012

As rosas não falam



Bate outra vez 
Com esperanças o meu coração 
Pois já vai terminando o verão, 
Enfim...

Volto ao jardim 

Com a certeza que devo chorar 
Pois bem sei que não queres voltar
 Para mim...

Queixo-me às rosas, 

Mas que bobagem 
As rosas não falam 
Simplesmente as rosas exalam
O perfume que roubam de ti, ai

Devias vir 

Para ver os meus olhos tristonhos 
E, quem sabe, sonhavas meus sonhos 
Por fim...

Compositor: Cartola.
Interprete: Luciana Mello.
 
  

.
sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Silêncio nas palavras


Pior do que a voz que cala é um silêncio que fala.

Simples, rápido! E quanta força!

Imediatamente me veio à cabeça situações em que o silêncio me disse verdades terríveis, pois você sabe, o silêncio não é dado a amenidades.

Um telefone mudo. Um e-mail que não chega. Um encontro onde nenhum dos dois abre a boca. Silêncios que falam sobre desinteresse, esquecimento, recusas.

Quantas coisas são ditas na quietude, depois de uma discussão...

O perdão não vem, nem um beijo, nem uma gargalhada para acabar com o clima de tensão.

Só ele permanece imutável, o silêncio, a ante-sala do fim.

É mil vezes preferível uma voz que diga coisas que a gente não quer ouvir, pois ao menos as palavras que são ditas indicam uma tentativa de entendimento.

Cordas vocais em funcionamento articulam argumentos, expõem suas queixas, jogam limpo.

Já o silêncio arquiteta planos que não são compartilhados. Quando nada é dito, nada fica combinado...

Quantas vezes, numa discussão histérica, ouvimos um dos dois gritar:

- "Diz alguma coisa, mas não fica aí parado me olhando!"

É o silêncio de um, mandando más notícias para o desespero do outro.

É claro que há muitas situações em que o silêncio é bem-vindo. Para um cara que trabalha com uma britadeira na rua o silêncio é um bálsamo.

Para a professora de uma creche, o silêncio é um presente.

Para os seguranças de um show de rock, o silêncio é um sonho.

Mesmo no amor, quando a relação é sólida e madura, o silêncio a dois não incomoda, pois é o silêncio da paz.

O único silêncio que perturba é aquele que fala...

E fala alto.

É quando ninguém bate à nossa porta, não há emails na caixa de entrada, não há recados na secretária eletrônica e, mesmo assim, você entende a mensagem.

Martha Medeiros.

.
quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Deixe-me gostar de você


Deixe-me gostar de você feito criança porque descobri que é o único jeito que consigo gostar de verdade, sem confusão, sem hipocrisia.

Deixe-me gostar de você da forma mais simples, sem porquês, sem perguntas, sem articulações.

Se eu ou você pensarmos muito e nos colocarmos sob o crivo da razão, teremos que ver entre as nossas qualidades também os nossos defeitos.

Teremos que ver a treva que coabita com a nossa luz.

Então, deixe-me gostar de você como criança. Criança gosta sem pensar.

Deixe-me gostar de você sem cobranças, sem compromissos que não sejam aqueles que nós dois estabelecemos para nós mesmos e não aqueles que os homens inventam que devemos seguir à risca, toda vez que resolvemos gostar.

Deixe-me gostar de você da forma mais inocente que eu puder. Neste gostar permita-me descartar toda a cultura, filosofia, modismos, conceitos ou preconceitos, dogmas, todo e qualquer mandamento ou imposição que venham de fora.

Quero apenas ouvir meu coração, assim como quero que você ouça o seu.

Se eu ficar com você um minuto, uma semana, um mês ou um ano, que seja pelo real prazer de ficar, pois aprendi que não é a duração, mas a qualidade que transforma um único minuto numa experiência com gosto de eternidade.

Deixe-me gostar de você sem expectativa, sem planos para o futuro, sem gaiolas que limitem o meu querer, porque o futuro é tão incerto e nunca é do jeito que pensamos.

Se nos gostarmos de verdade é possível que haja muitas ações no presente, e é só isto o que verdadeiramente importa.

Acima de tudo, deixe-me gostar de você deixando-o completamente livre para ficar ou para partir.

Deixe-me gostar de você sem máscaras e sem verniz.

E se um dia eu disser adeus e partir, creia, será no exato momento em que eu descobrir que já não sou mais capaz de me fazer ou de lhe fazer feliz.

Fátima Irene Pinto.

.
quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Revolução espiritual


A revolução espiritual espera sua hora. Enquanto isso, faz surgir suas vagas aqui e ali.

Até que ela venha, o sentido das outras mudanças não pode ser compreendido.

Até esse momento todas as interpretações dos eventos presentes e todas as previsões do futuro humano são coisas vãs. 

Pois a natureza dessa revolução, sua potência e seu resultado são o que determinará o próximo ciclo de nossa humanidade.

Sri Aurobindo Ghose.

.
terça-feira, 25 de setembro de 2012

Eu conheço o seu coração...


Eu conheço o seu coração. Seu coraçãozinho que já foi quebrado, estilhaçado em mil pedacinhos, como um copo de cristal que cai no chão.

Conheço seus pensamentos, cada um que passa na sua mente, conheço os seus sonhos, conheço os seus desejos, o que você gosta e não gosta. Além de tudo isso, eu conheço a dor que você sente. Não por conhecer tudo, mas por sentir ela com você.

E quando você chora, eu choro junto, quando você se tranca no quarto, eu não deixo ninguém entrar, te coloco no meu colo e deixo você chorar, até que durma. Agora você sabe porque se sente em paz quando chora? É porque eu recolho suas lágrimas, para que eu as chore no seu lugar.

E quando sua dor para é porque eu estou sofrendo por você. Eu estou quieto, e você está se remoendo de raiva de mim. Estou quieto, porque quero preparar algo maravilhoso no fim do túnel, para que você perceba que, mesmo que tenha sido escuro por todo o caminho, eu estive ali, na sua frente, retirando todas as pedras pra você, se machucando por você, sangrando no seu lugar...

Você sofreu, eu sei, mas sofreu o mínimo, aquilo que eu sei que você poderia sofrer; o que você não podia, eu sofri. Você está com raiva de mim. Mas eu não me importo. Porque eu te amo além de tudo. E vou continuar sofrendo por você, vou continuar chorando por você e com você de noite, de manhã, de madrugada.

Vou continuar do seu lado quando você se trancar no quarto pra escutar qualquer musica no último volume. Vou te amar. Mesmo que você me odeie e não me queira mais, vou continuar te querendo. Mesmo que sinta muita raiva de mim, a única coisa que eu vou fazer é te amar mais.

Com amor,

Deus.

Desconheço o autor.
 
.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Na vida



Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca, não arrisca vestir uma cor nova e não fala com quem não conhece .

Morre lentamente quem prefere o escuro, ao claro ...

Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru.

Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o escuro ao invés do claro e os pingos nos "is" a um redemoinho de emoções, exatamente a que resgata o brilho nos olhos, o sorriso nos lábios e coração ao tropeços.

Morre lentamente quem não arrisca o certo pelo incerto ...

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto, para ir atrás de um sonho.

Morre lentamente quem não se permite, pelo menos uma vez na vida, ouvir conselhos sensatos.

Morre lentamente quem não viaja, não lê, quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da sua má sorte,
ou da chuva incessante.

Morre lentamente quem destrói seu amor próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem abandona um projeto antes de iniciá-lo, nunca pergunta sobre um assunto que desconhece e nem responde quando lhe perguntam sobre algo que sabe.

Morre lentamente quem não vê graça no sorriso de uma criança.

Evitemos a morte em suaves porções, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior que o simples ar que respiramos.

Somente com infinita paciência conseguiremos a verdadeira felicidade.

Evite a morte em suaves porções...


Pablo Neruda.

.
sábado, 22 de setembro de 2012

Amor de índio


Tudo que move é sagrado 
E remove as montanhas 
Com todo cuidado, meu amor 
Enquanto a chama arder
Todo dia te ver passar 

Tudo viver a teu lado 
Com o arco da promessa
Do azul pintado pra durar
Abelha fazendo mel 

Vale o tempo que não voou 
A estrela caiu do céu
O pedido que se pensou 

O destino que se cumpriu
De sentir seu calor e ser todo
Todo dia é de viver
Para ser o que for e ser tudo


Sim, todo amor é sagrado 
E o fruto do trabalho 
É mais que sagrado, meu amor
A massa que faz o pão 

Vale a luz do teu suor
Lembra que o sono é sagrado 
E alimenta de horizontes
O tempo acordado de viver 

No inverno te proteger 
No verão sair pra pescar 
No outono te conhecer
Primavera poder gostar

No estio me derreter
Pra na chuva dançar e andar junto
O destino que se cumpriu 
De sentir seu calor e ser tudo

Autor: Beto Guedes
Intérprete: Maria Gadu

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Acreditar na vida...


É ter esperança no amanhã. Saber que após a noite vem o dia. Viver intensamente as emoções! Pular de alegria...

Não invadir o espaço alheio. Ser espontâneo. Apreciar o nascer e o por do sol...

Amar as pessoas incondicionalmente. Aproveitar todos os momentos...

Fazer trabalho voluntário. Vencer a depressão! Confiar na voz da intuição. Perdoar as pessoas...

Estimular a criatividade. Não se prender a detalhes. Brincar como uma criança. Chorar de felicidade...

Deixar para lá. Ter pensamento positivo. Respeitar os sentimentos dos outros...

Rir sozinho. Saber trabalhar em equipe. Ser sincero.

Encontrar a felicidade nas pequenas coisas. Entender que somos pessoas únicas. É dançar sem medo...

Não se apegar a bens materiais. Respirar a brisa do mar. Ouvir a melodia suave de uma fonte.

Observar a natureza. Adorar um dia de chuva. Ter motivação!

Enxergar além das aparências. Descobrir que precisamos dos outros. Esquecer o que já passou. Buscar novos horizontes...

Perceber que somos humanos. Vencer a nós mesmos. Ver a beleza da alma. Sair da passividade...

Saber que a vida é consequência de nossas atitudes...

Mimar a criança interior. Deixar acontecer...

Praticar a humildade. Adorar calor humano. Curtir as pequenas vitórias...

Viver apaixonado pela vida. Visualizar só coisas boas. Entender que há limites...

Mentalizar positivo. Ter auto-estima. Colocar sua energia positiva em tudo que realizar! Ver a vida com outros olhos...

Só se arrepender do que não fez. Fazer parcerias com os amigos. Crescerem juntos...

Dormir feliz. Emanar vibração de amor...

Saber que estamos só de passagem. Melhorar os relacionamentos. Aproveitar as oportunidades. Ouvir o coração...

Acreditar na vida!

Desconheço a autoria. 

.
quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Vire a página


Agir é deixar que a vida siga seu curso natural.

Nossas indecisões geram bloqueios que nos impedem de participar dos novos eventos que venham a surgir em nossos caminhos.

Muitas vezes é preferível escolher a opção menos acertada do que, por medo de errar, não tomar nenhuma atitude.

Todos nós somos passíveis de erros e acertos, embora todos nós também desejássemos acertar sempre.

Decidir é exercer nosso livre arbítrio, é assumir uma postura. É aceitar que cada um de nossos atos gera consequências e estarmos suficientemente amadurecidos para sabermos que a vida exige constantes adaptações.

Decidir é deixar que as páginas do livro da vida possam seguir sua sequência.

Ninguém conhece o desenrolar de uma história se hesitar em virar as páginas do livro em que ela está escrita.

Portanto, decida e vire a página!

Desconheço a autoria.
 
.
terça-feira, 18 de setembro de 2012

Essa tal carência ...


Certa vez, recebi carta de um leitor me fazendo a célebre pergunta:

- "Afinal, o que querem as mulheres?"

Ele e seu grupo de amigos têm em torno de 40 anos, trabalham, são simpáticos, separados das mulheres, alguns com filhos, outros sem, mas não conseguem uma namorada; estão achando que o que as mulheres querem é um homem bonito, de sucesso, rico, apaixonado e fiel. Será?

Não, leitor, você não tem razão. As mulheres, para começar, são todas diferentes umas das outras, não existem duas iguais. Uma é capaz de gostar de um homem feio, pobre e sem emprego, casado, com filhos, além de tudo infiel (até a você), e se apaixonar perdidamente. Aliás, o que faz uma pessoa se apaixonar por outra? Vai saber... Este é um dos grandes mistérios da vida.

Pelas qualidades não é; pela disponibilidade não é; pela capacidade de serem fiéis também não. O interesse por alguém bate ou não bate; quantas vezes homens lindos e charmosos chegam perto de uma mulher, cheios de amor pra dar, e nada, porque não bateu? E quantas outras vezes uma mulher viu um homem lá no fundo da sala sozinho, totalmente desligado, e dá aquela curiosidade de saber o que ele está pensando, já que não está rindo e dizendo bobagens ou coisas inteligentíssimas, sozinho com ele mesmo, e parecendo não precisar de nada, nem de ninguém, porque não precisa de ninguém para existir?

Algumas mulheres gostam de ter sua curiosidade despertada, de um certo desafio, para poderem testar seu poder de sedução e conquista. Porque dizem que são os machos que caçam, mas algumas fêmeas também adoram caçar.

Talvez meu leitor esteja agindo de maneira óbvia demais, ao tentar ganhar uma mulher. Mulher é um bicho complicado, e se sentir que a parada está ganha, perde o interesse. Assim como fica muito evidente, quando uma mulher está desesperadamente procurando um homem - e dessas eles fogem como o diabo da cruz; quando eles estão querendo muito uma mulher, elas também sentem e não se interessam, a não ser que o interesse seja especificamente nela.

E sabe por quê?

Porque fica claro que eles e elas não estão querendo aquele homem ou aquela mulher, mas qualquer um, qualquer uma, para suprir sua carência. E não há nada pior do que uma pessoa declaradamente carente. São os que estão sempre prontos para ver o filme que o outro quer, ir ao restaurante que o outro quer, que está sempre de acordo com suas opiniões e, antes de decidir qualquer coisa, procura saber primeiro o que o outro acha.

Quem entrar numa dessas vai se arrepender do dia em que nasceu. Porque os carentes jogam todas as suas fichas no outro; não têm vida própria, não têm prazeres pessoais, quer seja ler um livro, jogar paciência ou ver vitrines, e é como se dependesse do outro para respirar. Amor é bom, mas se jogamos em cima do parceiro ( ou da parceira) a responsabilidade por nossa vida e nossa felicidade, convenhamos, o peso fica muito grande.

Por isso, meu querido leitor, não fique procurando uma mulher para uma relação, digamos assim. Faça como Zeca Pagodinho: deixe a vida te levar e, um dia, quando estiver distraído, ela vai aparecer, de mansinho, como quem não quer nada. Porque, percebendo que você não precisa dela para ser feliz, ela vai, quem sabe, até se apaixonar.

E não é isso que você quer?

Danuza Leão.

.
segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Dizem que a gente tem o que precisa...


Dizem que a gente tem o que precisa...
Não o que realmente a gente quer.

Tudo bem.... Eu não preciso de muito.
Eu quero  muito.
Eu quero mais! Mais paz, mais saúde, mais dinheiro, mais poesia, mais verdade, mais harmonia, mais noites bem dormidas, mais noites em claros, mais eu, mais você, mais sorrisos, mais beijos...

Eu quero nós, mais nós grudados, enrolados, amarrados, jogados no tapete da sala. Nós que não atam e nem desatam.

Eu quero pouco e quero mais.
Quero você, quero eu, quero domingos de manhã.
Quero cama desarrumada, lençol e travesseiro.
Quero seu beijo, quero seu cheiro, quero aquele olhar que não causa, o desejo que escorre pela boca e o minuto no segundo seguinte, nada é muito quando é demais.

Caio F. Abreu. 
 
.
sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Toda mulher deveria ter...


Um velho amor que ela pudesse recordar e alguém que se lembrasse dela como uma pessoa especial. 

Uma juventude que ela tenha deixado para trás com satisfação.

Um passado interessante que a permita revivê-lo quando for mais velha.

A percepção de que ela realmente terá uma velhice com algum dinheiro guardado. 

Um jogo de chaves-de-fenda, uma furadeira sem fio e um sutiã preto de renda. 

Uma amiga que sempre a faça sorrir e outra que a permita chorar...

Um lindo móvel que não tenha sido herdado da família, oito pratos iguais, copos altos de vinho e uma receita que faça com que seus convidados sintam-se honrados.

Uma sensação de controle sobre seu destino, cuidado com a pele e com o corpo para contrabalançar outros poucos aspectos da vida que não melhoram após os 30.

Uma carreira sólida, um bom relacionamento e tantos outros aspectos que melhoram após os 30.

Todas as mulheres deveriam saber...

Como se apaixonar sem se perder. Ou como sair de um relacionamento...

Como sair de um emprego ou discutir com uma amiga, sem destruir a amizade.

Quando insistir e quando desistir.

Como pedir o que quer de maneira que sinta que irá conseguir. 

Saber que ela não pode mudar o tamanho das suas coxas, a largura de seus quadris e nem o temperamento de seus pais.

Que sua infância pode não ter sido perfeita, mas já passou.

O que ela faria, ou não, por um amor, como viver sozinha, mesmo que não goste.

Em quem pode confiar, em quem não pode. O que ela pode ou não pode realizar em um dia, um mês e um ano.

Toda mulher deveria saber como usar este manual...

A vida iria ficar bem melhor!

Desconheço a autoria.

.
quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Pequenas emoções


 
Ciúme é corrosivo. É perda de tempo, já que não evita nada.

Culpa é algo que nos paralisa. Pena que seja tão estimulada.

Prazer é obrigatório. Não é pecado!

Paixão é o que dá sentido à vida.

Moda é uma divertida forma de expressão.

Beleza é harmonia. Um regalo para os olhos.

Classe é se destacar sem fazer força.

Sem noção é aquela pessoa que escolhe o pior jeito de chamar a atenção.

Medo é ausência de uma bola de cristal. O que vai ser de nós?

O divã é para lembrarmos que não temos controle sobre nada.

Inquietar-se é não aceitar as verdades estabelecidas.

Salvar-se é se perdoar.

Martha Medeiros.

 
.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

A paixão


Feito um vendaval, paixão é a alucinação amorosa. E os apaixonados são de duas espécies: os generosos, que se dão inteiramente, se jogando nas mãos um do outro, e os possessivos, que querem que o outro se incorpore a eles, convertidos em sombra viva.

Paixão, por isso, é arma de dois gumes. E corta. E sangra. Se não sangrou, se não teve insônia, se não desesperou, paixão não era.

Talvez fosse desejo, que o desejo é diferente. No desejo a gente quer o outro para possuir apenas, passageiramente. Na paixão, não. Na paixão, a gente quer se fundir com o outro, para sempre.

E se o outro disser assim:

- "Vai ali buscar aquela estrela para mim", a gente vai!

Se disser:

- "Não estou gostando do seu nariz", a gente opera!

A paixão é boa? A paixão é ruim? Ninguém sabe. Ela acontece. Como certas tempestades, ela acontece. Assim como depois dos vendavais, os elementos da natureza já não são os mesmos, ninguém é o que era depois do desvario da paixão.

Vidas renascem com paixões. Outras viram cinza por causa dela. E há pessoas que são como aquela ave mítica, a Fênix, vivem renascendo das cinzas da paixão.

Karl Max, errou completamente. Não é a luta de classes que move a história, é a paixão. Paixão é a revolução a dois. E toda a comunidade fica abalada. Foi assim com Romeu e Julieta. Foi assim com Tristão e Isolda. Não é de hoje que reinos se fazem e se refazem por causa da paixão.

Existe diferença entre amor e paixão? Existe. No amor, claro que há luminosa coabitação. Mas o amor é também paciente construção. Já a paixão é arrebatamento puro e a voragem é tão grande que pode tudo se esgotar de repente.

Quantas vezes se apaixona numa vida? Há gente que vive se inventando paixões para viver. E há gente que organiza toda sua vida em torno de uma única e consumidora paixão.

Paixão é transgressão. Quanto mais obstáculos inventarem, mais o apaixonado os saltará. E o apaixonado não tem medo do ridículo. O que lhe importa o mundo se o seu mundo é apenas o mundo da pessoa amada?

A paixão tem cor. É roxa. E é vermelha. Pressupõe morte e ressurreição. Da paixão vivemos muito. Da paixão morreremos sempre!

Affonso Romano de Sant'Anna.

.
terça-feira, 11 de setembro de 2012

O rato e os livros


Quando eu estava internado na Casa de Saúde Dr. Eiras comecei a ter crises de pânico. Um dia, resolvi consultar o psiquiatra encarregado do meu caso:

- “Doutor, o medo me domina, me tira a alegria de viver”.

- “Aqui no meu consultório tem um ratinho que come meus livros”, disse o médico.

- “Se eu ficar desesperado com este ratinho, ele se esconderá de mim, e não farei outra coisa na vida a não ser caçá-lo. Portanto, eu coloco os livros mais importantes num lugar seguro, e deixo que ele roa alguns outros. Desta maneira, ele continua um ratinho, e não se torna um monstro”.

- “Tenha medo de algumas coisas, e concentre todo o seu medo nelas para que tenha coragem no resto”.

Paulo Coelho.

.
segunda-feira, 10 de setembro de 2012

O vendedor de balões


Era uma vez um velho homem que vendia balões numa quermesse.

Evidentemente, o homem era um bom vendedor, pois deixou um balão vermelho soltar-se e elevar-se nos ares, atraindo, desse modo, uma multidão de jovens compradores de balões.

Havia ali perto um menino negro. Estava observando o vendedor e, é claro, apreciando os balões.

Depois de ter soltado o balão vermelho, o homem soltou um azul, depois um amarelo e, finalmente, um branco.

Todos foram subindo até sumirem de vista.

O menino, de olhar atento, seguia a cada um. Ficava imaginando mil coisas... Porém, uma coisa o aborrecia: o homem não soltava o balão preto.

Então aproximou-se do vendedor e lhe perguntou:

- Moço, se o senhor soltasse o balão preto, ele subiria tanto quanto os outros?

O vendedor de balões sorriu compreensivamente para o menino, arrebentou a linha que prendia o balão preto e, enquanto ele se elevava nos ares, disse:

- Não é a cor, filho... é o que está dentro dele que o faz subir!

Anthony de Mello.

.
quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Amar...


Amar... apesar de tudo!

Amar... apesar do medo, da ansiedade, da angústia, da incerteza.
Amar... apesar do passado, do futuro, apesar do presente.
Amar... apesar dos impasses, das dificuldades, dos problemas.
Amar... apesar das impossibilidades.
Amar... apesar do mal, da destruição, da ameaça, do coração de pedra.
Amar... apesar da separação, da indefinição.
Amar... apesar da sombra.
Amar... apesar do outro.
Amar... apesar de mim.
Amar... apesar de Deus.
Amar...

Hoje, mais do que nunca, amar.

Amar... a porta que dá acesso ao jardim.

Jean-Yves Leloup.

.
quarta-feira, 5 de setembro de 2012

O amor que dorme


O amor não morre. Ele se cansa, muitas vezes. Ele se refugia em algum recanto da alma tentando se esconder do tédio que mata os relacionamentos.

Não é preciso confundir fadiga com desamor.

O amor ama. Quem ama, ama sempre.

O que desaparece é a musicalidade do sentimento. A causa? O cotidiano, o fazer as mesmas coisas, o fato de não haver mais mistérios, de não haver mais como surpreender o outro.

São as mesmices: mesmos carinhos, mesmas palavras, mesmas horas... o outro já sabe! Falta magia. Falta o inesperado.

O fato de não se ter mais nada a conquistar mostra o fim do caminho. Nada mais a fazer. Muitas pessoas se acomodam e tentam se concentrar em outras coisas, atividades que muitas vezes não têm nada a ver com relacionamentos.

Outras procuram aventuras. Elas querem, a todo custo, se redescobrir vivas; querem reencontrar o que julgam perdido: o prazer da paixão, o susto do coração batendo apressado diante de alguém, o sono perdido em sonhos intermináveis e desejos infindos.

Não é possível uma vida sem amor. Ou com amor adormecido.

Se você ama alguém, desperte o amor que dorme! Vez ou outra, faça algo extraordinário. Faça loucuras, compre flores, ofereça um jantar, use um novo perfume...

Não permita que o amor durma enquanto você está acordado sem saber o que fazer da vida. Reconquiste! Acredite: reconquistar é uma tarefa muito mais árdua do que conquistar, pois vai exigir um esforço muito maior.

Mas... sabe de uma coisa?

Vale a pena! Vale muito a pena!

By Letícia Thompson.
 
.
terça-feira, 4 de setembro de 2012

Afeto


Todos nós temos necessidade de afeto. Muitas vezes temos dificuldade em expressar o que sentimos pelas pessoas, achamos que elas sabem e que isso é suficiente. Mas quem não gosta de um abraço, um carinho, uma palavra amiga, uma palavra de amor? Quem não precisa disso?

Há pessoas morrendo de fome no mundo, todos falam, mas quantas pessoas há que estão morrendo de solidão? É comum recebermos mensagens dizendo que devemos dizer às pessoas o quanto as amamos porque nunca sabemos se será a última vez que as estamos vendo. Isso é para aliviar nossa consciência no caso das pessoas desaparecerem repentinamente.

Um dos maiores prazeres da vida é ver a felicidade das pessoas que amamos:

- "Não fique triste. Se você fica triste, eu fico triste também. E eu não gosto de me ver triste..."

Ela sorriu. Sim, porque no fundo, se não fazemos as pessoas felizes por elas mesmas, que as façamos, então, por nós mesmos. Podemos saber que alguém nos ama e isso nos deixa felizes, mas como expressar o tamanho da felicidade que sentimos quando alguém coloca isso em palavras, em gestos? Isso faz com que nos sintamos amados em dobro.

Assim, é importante que as pessoas saibam o quanto importantes são nas nossas vidas, o quanto nosso dia pode ficar iluminado com um sorriso ou um gesto inesperado. Todo o amor que damos a alguém recebemos de volta como uma recompensa natural. Saber que alguém pensa na gente, que nos gosta apesar da distância, enche a alma de paz, de serenidade... É como um pouco de ar fresco numa janela quando precisamos respirar. Renova o espírito! E, de espírito renovado, como o dia pode ficar diferente, como o mundo pode parecer diferente!

Essa é a  minha pequena lição. Não a que dei, mas a que aprendi.

Desconheço a autoria.
 
.
segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Abra seus olhos


Não estaria você vivendo no Paraíso, sem perceber?

Não estariam as frutas maduras e suculentas prontas para serem colhidas, enquanto você continua a cavar o solo em busca de frutos amargos?

Não estaria você andando por ruas abarrotadas de diamantes sem sequer notá-los, quanto menos pegá-los?

Não estaria você ignorando, diariamente, oportunidades de ouro nos poucos momentos que passa fora da confortável prisão que construiu para sua vida? Os muros que o separam da plena satisfação não teriam sido construídos por você mesmo?

Existe ouro a ser garimpado em cada momento. Existe alegria a ser sentida em cada amizade. Existe um tesouro a ser descoberto em cada problema. Abra seus olhos. Abra seu coração. Olhe em volta, de verdade, e veja o mundo maravilhoso em que poderia estar vivendo ... se você quisesse!

Desconheço a autoria.
 
.

Sobre mim

Minha foto
Claudia Mei
É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo. Clarice Lispector
Visualizar meu perfil completo

Seguidores

Pesquisa

Carregando...

Sitemeter

Visualizações de páginas

Tecnologia do Blogger.