sexta-feira, 30 de março de 2012

O tesouro


Eu vinha caminhando pela praia da vida em busca de um sonho.

Os raios da lua refletiam sobre o mar iluminando as ondas; eu pude então vê-las estourando sobre as pedras.

Uma delas chegou violentamente até a areia trazendo um cofre. Aproximei-me ... ele era bruto e desgastado. Estava trancado e sua fechadura completamente enferrujada.

Procurei a chave para abrí-lo, foi difícil encontrá-la, mas estava ali por perto mesmo, enterrada na areia, porém, com uma mínima parte do lado de fora, como se gritasse:
- "Encontre-me!"

Peguei-a e, com certa dificuldade, consegui destrancá-lo. Tinha tanta coisa linda lá dentro, coisas valiosas que, com certeza, somente quem as colocou no seu interior conhecia.

Era um verdadeiro tesouro, escondido dentro de um cofre sem graça e grosseiro e pela sua aparência nunca alguém poderia avaliar o valor do que ele continha.

Mas o ruído do mar me contou que aquele tesouro estava predestinado a viver escondido ali dentro. E eu que havia tentado libertá-lo, me entristeci, porque tive a absoluta certeza que ele queria viver em liberdade e não preso a um cofre.

Tranquei-o novamente com aquela mesma chave, dei aquele mesmo número de voltas nela, depois devolvi-o ao mar e me afastei.

Mas a chave não enterrei mais na areia, guardei dentro do meu coração.

Só que, antes, eu tive o cuidado de trocar o segredo do cofre, para que se algum dia o mar resolver trazê-lo de volta à praia, nunca, ninguém mais consiga abrí-lo...

E, assim, eu me tornei dona de um tesouro que não é meu... e ele, escravo de um coração que não é dele.

Silvana Duboc.

.
quinta-feira, 29 de março de 2012

Ser mulher...


Ser mulher é viver mil vezes em apenas uma vida, é lutar por causas perdidas e sempre sair vencedora, é estar antes do ontem e depois do amanhã, é desconhecer a palavra recompensa apesar dos seus atos.

Ser mulher é caminhar na dúvida cheia de certezas, é correr atrás das nuvens num dia de sol e alcançar o sol num dia de chuva.

Ser mulher é chorar de alegria e muitas vezes sorrir com tristeza, é cancelar sonhos em prol de terceiros, é acreditar quando ninguém mais acredita, é esperar quando ninguém mais espera.

Ser mulher é identificar um sorriso triste e uma lágrima falsa, é ser enganada e sempre dar mais uma chance, é cair no fundo do poço e emergir sem ajuda.

Ser mulher é estar em mil lugares de uma só vez, é fazer mil papéis ao mesmo tempo, é ser forte e fingir que é frágil pra ter um carinho.

Ser mulher é se perder em palavras e depois perceber que se encontrou nelas, é distribuir emoções que nem sempre são captadas.

Ser mulher é comprar, emprestar, alugar, vender sentimentos, mas jamais dever, é construir castelos na areia, vê-los desmoronados pelas águas e ainda assim amá-los.

Ser mulher é saber dar o perdão, é tentar recuperar o irrecuperável, é entender o que ninguém mais conseguiu desvendar.

Ser mulher é estender a mão a quem ainda não pediu, é doar o que ainda não foi solicitado.

Ser mulher é não ter vergonha de chorar por amor, é saber a hora certa do fim, é esperar sempre por um recomeço.

Ser mulher é ter a arrogância de viver apesar dos dissabores, das desilusões, das traições e das decepções.

Ser mulher é ser mãe dos seus filhos e dos filhos de outros e amá-los igualmente.

Ser mulher é ter confiança no amanhã e aceitação pelo ontem, é desbravar caminhos difíceis em instantes inoportunos e fincar a bandeira da conquista.

Ser mulher é entender as fases da lua por ter suas próprias fases. É ser "nova" quando o coração está à espera do amor, ser "crescente" quando o coração está se enchendo de amor, ser "cheia" quando ele já está transbordando de tanto amor e "minguante" quando esse amor vai embora.

Ser mulher é hospedar dentro de si o sentimento do perdão, é voltar no tempo todos os dias e viver por poucos instantes coisas que nunca ficaram esquecidas.

Ser mulher é cicatrizar feridas de outros e inúmeras vezes deixar as suas próprias feridas sangrando.

Ser mulher é ser princesa aos 20, rainha aos 30, imperatriz aos 40 e especial a vida toda.

Ser mulher é conseguir encontrar uma flor no deserto, água na seca e labaredas no mar.

Ser mulher é chorar calada as dores do mundo e em apenas um segundo já estar sorrindo.

Ser mulher é subir degraus e se os tiver que descer não precisar de ajuda, é tropeçar, cair e voltar a andar.

Ser mulher é saber ser super-homem quando o sol nasce e virar cinderela quando a noite chega.

Ser mulher é ter sido escolhida por Deus para colocar no mundo os homens.

Ser mulher é, acima de tudo, um estado de espírito, é uma dádiva, é ter dentro de si um tesouro escondido e ainda assim dividí-lo com o mundo!

Silvana Duboc.

.
quarta-feira, 28 de março de 2012

Dentro de você


E se eu disser que dentro de você mora um anjo que se reveste de luz para fazer novos amigos?

E se eu disser que dentro de você existe uma paz infinita que o torna tão amigo e querido?

E se eu disser que dentro de você existe luz e que essa luz apaga a inveja, a discórdia e a guerra?

E se eu disser que dentro de você existe um cupido que espalha amor e que flecha meu coração?

E se eu disser que você é iluminado pelas estrelas e seus olhos parecem reflexo dessa luz?

E se eu disser que você é divinamente concebido e tem dentro de si tudo o que precisa para viver?

E se eu disser que dentro de você existe uma fera que sabe lutar e defender os seus?

E se eu disser que dentro de você habita uma chama que é capaz de incendiar uma cidade?

E se eu disser que dentro de você mora um inventor capaz de criar mil maneiras de fazer a mesma coisa?

E se eu disser que dentro de você existe um construtor que é capaz de criar novos caminhos?

E se eu disser que dentro de você existe um elo de corrente que o liga ao sobrenatural tão facilmente?

E se eu disser que você é um deus, e que possui a chave da vida eterna, da alegria que não acaba, dos sonhos que se realizam, da saúde que se perpetua, dos amigos que nunca o esquecem, da saudade gostosa, do desejo que realiza, do prazer da vida?

Você é a própria luz. Acredite nisso e brilhe, por amor a você e a quem o criou. Construa, viva, conquiste, não aceite as derrotas, os "nãos”!

O impossível é apenas uma força te convidando para realizar.

Acredite: dentro de você existe um universo, um presente de Deus.

Mário Prata.

.
terça-feira, 27 de março de 2012

Educação e amor


Um dia tive contato com uma estatística que apontava números de investimentos em todas as áreas, numa perspectiva mundial. O quanto gastamos com saúde, com educação, com arte, com armas de guerra, com segurança pública, com investimentos em casas e assim por diante. No mundo. O investimento em armas de guerra passava de trezentas vezes o que gastamos em educação. Com isso é fácil concluir qual o nosso destino: é esse que compramos.

A educação deveria ser uma meta fundamental no mundo inteiro. O conhecimento tem se provado pacificador e motivador de grandes melhorias na qualidade de vida e nos relacionamentos entre os povos. Há que se perceber, porém, um detalhe: a educação está sempre levando a cultura como sua dependente quando deveria ser o contrário. Explico: o Ministério da Educação pode ou não levar a pasta da Cultura em seus atributos. E se o Ministério da Cultura for independente sua verba será infinitamente menor. É assim em todo canto e todo mundo parece concordar, menos eu. Simples o raciocínio, difícil a compreensão: para se estabelecer um paradigma do que deve ser ensinado é importante estabelecer o que é belo, o que é louvável, o que queremos instituir como bem cultural. Ética e estética. 

Depois de conhecidos esses referenciais fica muito mais fácil estabelecer moral e comportamento, escolher um programa escolar de base e estabelecer o que vai e o que não vai ser pesquisado. Essa é a chance que temos de inverter o investimento em armas trocando-o por coisas que produzam felicidade. Mas antes disso, muito antes, é preciso convencer a humanidade que a felicidade é uma coisa boa. Por isso investir em cultura. Sem contato com o belo, a educação pode ser infrutífera. Aprender o quê? Para quê? 

O amor deveria fazer parte dos ensinamentos básicos de todo cidadão. Isso se, culturalmente, compreendermos que sem amor somos um nada; sem amor não podemos ser felizes e nem convivermos bem em grupo; sem amor nossa vida é um caminhar em círculos sem graça. E a compreensão do amor fica muito melhor se estudarmos, se lermos as grandes histórias, os grandes romances, se pensarmos em todas as refrações do amor. O amor à natureza, aos animais, ao que se construiu no passado, ao belo, ao prazer, às artes, ao que ainda não se conhece ou o metafísico. 

Há muito o que se pensar sobre o amor. Há muito o que se aprender com o amor. Se os garotos ficassem dos 7 aos 11 anos estudando apenas e somente o amor, deixando a tabuada para depois, não seriam pessoas piores, tenho certeza. E seriam educadas de dentro pra fora. Da alma para o corpo social. Primeiro ser uma boa pessoa para depois ser um bom cidadão. 

E depois, um pouco mais tarde, estudar junto com outras coisas, é claro, o amor romântico. O enamoramento,  o ciúme, o desejo, a pequena morte ou orgasmo, a linguagem do amor... tanta coisa fundamental para se saber e todo mundo estudando inglês ou fazendo ginástica.  

Alguma coisa vai dar errado.

Leo Jaime.

.
sábado, 24 de março de 2012

Mudanças


Hoje eu vou mudar
Vasculhar minhas gavetas
Jogar fora sentimentos
E ressentimentos tolos.

Fazer limpeza no armário
Retirar traças e teias
E angústias da minha mente
Parar de sofrer
Por coisas tão pequeninas
Deixar de ser menina
Pra ser mulher!

Hoje eu vou mudar
Por na balança a coragem
Me entregar no que acredito
Pra ser o que sou sem medo.

Dançar e cantar por hábito
E não ter cantos escuros
Pra guardar os meus segredos
Parar de dizer:

"Não tenho tempo pra vida
Que grita dentro de mim
Me libertar!"

(DECLAMANDO)

Hoje eu vou mudar
Sair de dentro de mim
E não usar somente o coração
Parar de cobrar os fracassos
Soltar os laços
E prender as amarras da razão!

Voar livre
Com todos os meus defeitos
Pra que eu possa libertar
Os meus direitos
E não cobrar dessa vida
Nem rumos e nem decisões!

Hoje eu preciso
e vou mudar
Dividir no tempo
E somar no vento
Todas as coisas
Que um dia sonhei
conquistar,

Porque sou mulher
Como qualquer uma
Com dúvidas e soluções
Com erros e acertos
Amor e desamor.

Suave como a gaivota
E ferina como a leoa
Tranqüila e pacificadora
Mas ao mesmo tempo
Irreverente e revolucionária!

Feliz e infeliz
Realista e sonhadora
Submissa por condição
Mas independente por opinião,

Porque sou mulher
Com todas as incoerências
Que fazem de nós
Um forte sexo fraco!

(CANTANDO)

Hoje eu vou mudar
Vasculhar minhas gavetas
Jogar fora sentimentos
E ressentimentos tolos.

Fazer limpeza no armário
Retirar traças e teias
E angústias da minha mente 
Parar de sofrer
Por coisas tão pequeninas
Deixar de ser menina
Pra ser mulher!

Eu vou mudar!
Eu vou mudar!
Eu vou mudar pra valer!

Eu vou mudar!
Eu vou mudar!
Eu preciso!
Eu preciso mudar!


Vanusa.



.
sexta-feira, 23 de março de 2012

Voce já pensou?


Já pensou na quantidade de energia que você gasta inutilmente, tentando passar por alguém que você não é, trocando sua verdadeira identidade por uma "fachada" socialmente "aceitável", podando seus sonhos em nome de títulos e cargos enfadonhos? 

Ou fazendo coisas que não lhe dão prazer. Sentindo raiva, ódio, ciúme, medo, desconfiança. Sacaneando com você mesmo a fim de ser agradável para os outros?

Já pensou no quanto você se desgasta, se machuca e se ofende amarrado a padrões, barreiras e proibições sem sentido, orientando-se pelos princípios e valores dos outros? Ou comparando-se com as outras pessoas, desvalorizando seus talentos e realizações, lembrando-se o tempo todo de quem faz tudo para magoar você? Esquecendo-se completamente de quem lhe dedica amor e atenção?

Já pensou no tempo enorme que você perde tentando adivinhar o futuro, antecipando desgraças e catástrofes absurdas, através de absurdas preocupações, que lhe roubam o sono e aprofundam ainda mais a solidão?

Já pensou que suas únicas reações tem sido abandono e entrega do próprio corpo a uma morte lenta consumida na ansiedade, na depressão, na angústia, nas drogas?

E já pensou também, que você pode mudar isso tudo? Que você pode empregar esse tempo e essa energia, assim desperdiçados, para ser você mesmo e para desfrutar a vida como uma dádiva da Natureza?

Pense nisso com muito carinho e comece a agir o quanto antes, porque a sua vida vai durar - no máximo - algumas dezenas de anos, e cada minuto que passa, é um tempo a menos nessa conta.

Desconheço a autoria.

.
quinta-feira, 22 de março de 2012

Privilégio


O amor é privilégio de gente que é gente e tem conteúdo!

O ódio é o bicão que só escolhe casas desabitadas e vazias, e só tem acolhida em gente que não cresceu. Criança não odeia, só gente que se esvaziou. Além disso, o ódio só pode nascer onde um dia houve amor.

O coração humano, por direito, pertence ao amor e, se deixa lugar para o ódio, é sempre um traidor.

Os maiores traidores da humanidade são aqueles que não sabem perdoar. O indivíduo mais rasteiro é aquele que se orgulha de não amar e não constituir familia.

Tenho medo desse tipo de gente; é preciso orar e lutar muito para não me julgar superior a eles, por que o amor sou eu também!!!

Desconheço a autoria.

.
quarta-feira, 21 de março de 2012

Segredo


Eu conheço pessoas pobres...

que distribuem sorrisos.

E conheço pessoas que sofrem...

que comunicam alegrias.

Eu conheço pessoas incompreendidas...

que souberam compreender.

Eu conheço pessoas puras...

que conquistam pelo olhar.

Eu conheço pessoas pacíficas...

que caminham levando a paz.

Eu conheço pessoas bondosas...

que a todos tem o que dar.

Eu conheço pessoas injustiçadas...

que souberam perdoar.

Eu conheço essas pessoas...

seu segredo é amar.

Desconheço o autor.

.
terça-feira, 20 de março de 2012

Educar



Os pais podem dar alegria e satisfação para um filho, mas não há como lhe dar felicidade.

Os pais podem aliviar sofrimentos enchendo-o de presentes, mas não há como lhe comprar felicidade.

Os pais podem ser muito bem-sucedidos e felizes, mas não há como lhe emprestar felicidade.

Mas os pais podem dar aos filhos muito amor, carinho, respeito.

Ensinar tolerância, solidariedade e cidadania, exigir reciprocidade, disciplina e religiosidade, reforçar a ética e a preservação da Terra.

Pois é de tudo isso que se compõe a auto-estima. É sobre a auto-estima que repousa a alma, e é nesta paz que reside a felicidade.

Içami Tiba.

.
segunda-feira, 19 de março de 2012

Felicidade



Um jeito, um gesto, um golpe de ternura
e a vida volta logo pro lugar
Uma palavra é uma coisa dura
só sentimento pode libertar

O tempo faz o jogo dos desejos
eu sei que você sabe esperar
O dia amanhecer por entre os dedos,
e aí saber que o sonho é bom demais

Felicidade, brilha no ar,
como uma estrela que não está lá
É uma viagem, doce magia,
uma ilusão que a gente não escolhe
Mas que espera viver um dia

Quando estou em sua companhia
e nos seus olhos me deixou bilhar
Eu vejo aquela estrela fantasia,
mesmo sabendo que ela não está lá

Felicidade, brilha no ar,
como uma estrela que não está lá
Conto de fadas, história comum,
como se fosse uma gota d' água
Descobrindo que é o mar azul

Felicidade, brilha no ar,
como uma estrela que não está lá
Conto de fadas, história comum,
como se fosse uma gota d' água
Descobrindo que é o mar azul...


Fábio Jr.



.
domingo, 18 de março de 2012

Drummond


A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável. O sofrimento é opcional.

Carlos Drummond de Andrade.

.

sábado, 17 de março de 2012

Amor


“Amor é estado de graça e com amor não se paga”. 

Nada mais falso do que o ditado popular que afirma que “amor com amor se paga”. O amor não é regido pela lógica das trocas comerciais. Nada te devo. Nada me deves. 

Como a rosa que floresce porque floresce, eu te amo porque te amo!

Rubem Alves.

.
sexta-feira, 16 de março de 2012

Pássaros incansáveis


Já observou a atitude dos pássaros ante as adversidades?

Ficam dias e dias fazendo seu ninho, recolhendo materiais, às vezes trazidos de locais distantes e, quando já ele está pronto e estão preparados para por os ovos, as inclemências do tempo ou a ação do ser humano ou de algum animal destrói o que, com tanto esforço, se consegue.

O que faz o pássaro? Para? Abandona a tarefa? De maneira nenhuma. Começa, uma outra vez, até que no ninho apareçam os primeiros ovos.

Muitas vezes, antes que nasçam os filhotes, um animal, uma criança, uma tormenta, volta a destruir o ninho, mas agora com seu precioso conteúdo.

Dói recomeçar do zero... Mas ainda assim o pássaro jamais emudece, nem retrocede, segue cantando e construindo, construindo e cantando.

Já sentiu que sua vida, seu trabalho, sua família, seus amigos não são o que você sonhou? Tem vontade de dizer basta, não vale a pena o esforço, isto é demasiado para mim? Você está cansado de recomeçar, do desgaste da luta diária, da confiança traída, das metas não alcançadas quando estava a ponto de conseguir?

Mesmo que a vida o golpeie mais uma vez, não se entregue nunca, faça uma oração, ponha sua esperança na frente e avance. Não se preocupe se, na batalha seja ferido, é esperado que algo assim aconteça. Junte os pedaços de sua esperança, arme-a de novo e volte a ir em frente.

Não importa o que você passe... Não desanime, siga adiante. A vida é um desafio constante, mas vale a pena aceitá-lo. E sobretudo...

Nunca deixe de cantar.

Desconheço a autoria.

.
quinta-feira, 15 de março de 2012

O amor não é um super poder


Tem horas que eu acho que as pessoas esperam demais do amor. Seja qual for o tipo de amor que esperam – romântico ou fraterno – todos colocam nele poderes que jamais teve. Nem tudo é amor, e nem tudo que é nobre é necessariamente amor. O amor não é um super poder.

Muito pelo contrário, a cada dia tenho percebido e me convencido que o amor está mais para responsabilidade do que para prazer. Ou, sendo menos pessimista, é um prazer que vem mediante alguma responsabilidade. Aquele lema espiritual que diz que é preciso dar para receber vale para tudo na vida, e com o amor não seria diferente. Amor não é algo gratuito, que só se recebe. Você precisa fazer a sua parte. Você precisa amar para ser amado. Essa é a lei. A vida é boa, mas não é tola.

Dizem que Deus é amor. Dizem que o amor é o que dá vida aos seres. Dizem que sem amor não se vive.

Exagero!

Tem muita gente no mundo vivendo sem amor. Agora deixe-as alguns dias sem água.

Comparar atos de grandeza com amor, confere-lhes algum status de nobreza desprendida. Mas, convenhamos, não podemos, por exemplo, esperar que as pessoas tolerem as diferenças entre os povos em nome do amor. Tolerância e amor não são necessariamente a mesma coisa. O judeu mais aberto e compreensivo sempre vai ver com ressalva o ato de “amar” – fraternamente – seus irmãos palestinos. Tolerar é agir sensata e inteligentemente, nem sempre é amar.

Isso quando não confundem sexo com amor. Não que não sejam a mesma coisa. O sexo nada mais é do que a manifestação física do sentimento. Mas ele – o sexo – não é a única forma de amor. Não dá pra nivelar por baixo, se é que sexo seja uma manifestação inferior de amor. Talvez não seja nem inferior, nem superior e sim, apenas mais uma forma deste sentimento ansiado, o amor, e como tal, muito válida.

Também confundem a ardência da paixão com o calor do amor. Casais apaixonados dizem “Eu te amo” porque sentem como se fosse amor. Gostariam mesmo, do fundo do coração, que o que sentem fosse o mais nobre sentimento. Também porque é mais fácil dizer, repetidas vezes (e como sentimos mesmo essa necessidade de repetir) "Eu te amo", do que “eu estou apaixonado por você“. E, depois de algum tempo, “eu estou apaixonado por você” será insuficiente, afinal, queremos ser intensa e profundamente amados, mesmo que mal saibamos o que é esse tal de amor. E se soubessemos, bem, quem sabe não fizéssemos tanta questão...

Também dizem que perdoar é amar. Talvez algumas atitudes, ou sentimentos realmente derivem do amor, mas são sentimentos distintos. E, pior do que achar que perdão é sinônimo de amor, é achar que amar é engolir sapo dos outros, ou seja, se renunciar pelos outros. Equívoco total.

Shakespeare e o apóstolo Paulo exaltaram o amor e o colocaram em níveis distintamente divinos. Suas inspirações foram realmente magníficas, mas contribuíram para a ilusão de bilhões de pessoas que assumiriam suas formas equivocadas de encarar esse sentimento, nobre sim, mas onipotente, não.

As pessoas querem ser amadas, querem ser aceitas, e quando não conseguem, se renegam. E partem para outro tipo de amor, mais irreal ainda, se é que existe alguma escala de irrealidade nisso: o “amor incondicional” dos bichos. Quer dizer, o engano do auto-engano. Nenhum bicho nos ama incondicionalmente. Deixe de dar comida pro seu cachorrinho pra ver se ele vai continuar te amando incondicionalmente. O amor dos bichos é, sim, sincero, honesto e puro. Mas não é incondicional. Porque tem algo que talvez você precise saber: não existe amor incondicional!

Se você espera, ainda, por amor incondicional, reveja essa sua postura um tanto ... narcisista. O amor, como tudo na vida, é troca. Nem Deus nos ama incondicionalmente, afinal, ei, temos que ser bonzinhos, lembra? Senão vamos arder no mármore do inferno.

Não tem jeito, leitor e leitora, você vai ter que dar, para poder receber. Nem que seja a ração do seu pet.

Ronaud Pereira.

.
quarta-feira, 14 de março de 2012

Alegria, fermento da vida


A alegria é o verdadeiro fermento da alma, é o renovar de esperanças em cada novo dia, é o preparo ideal para as tormentas, o suporte para os problemas que virão, armadura definitiva contra o desamor, incentivo natural para os que querem desistir, a alegria é uma oração viva de agradecimento!

A alegria é o ingrediente que falta, é o que dá liga no grande bolo da vida. Não se perca em busca de cargos e posições, nem se deixe levar pelo brilho fácil da "pirita": tem brilho de ouro, cor de ouro, mas não é ouro. O verdadeiro tesouro é o contentamento, é a alegria. 

Por isso, alegre-se!

Há tanto para comemorar, há vida para se viver, um dia para se vencer, uma noite para amar. É um novo tempo, tempo de recomeçar sonhos, de levar adiante os velhos projetos, de perceber que a alegria está aí dentro, no seu interior, está disponível para ser usada. 

Não deixe que roubem a sua alegria, distribua sorrisos, gentilezas, certezas, que a sua palavra seja doce, seus gestos suaves, e a vida vai sorrir para você. 

Esta é a lei do retorno: basta você sorrir, e o outro já começa a rir. A alegria é contagiante, e quanto mais se espalha, maior é a presença do Sagrado em nós.  

A alegria é divina!!!!

Paulo Roberto Gaefke.

.
terça-feira, 13 de março de 2012

Gostar é tão fácil que ninguém aceita aprender


Talvez seja tão simples, tolo e natural que você nunca tenha parado para pensar: aprenda a fazer bonito o seu amor. Ou fazer o seu amor ser ou ficar bonito. Aprenda, apenas, a tão difícil arte de amar bonito. Gostar é tão fácil que ninguém aceita aprender.

Tenho visto muito amor por aí. Amores mesmo, bravios, gigantescos, descomunais, profundos, sinceros, cheios de entrega, doação e dádiva, mas esbarram na dificuldade de se tornar bonito. Apenas isso: bonitos, belos ou embelezados, tratados com carinho, cuidado e atenção. Amores levados com arte e ternura de mãos jardineiras.
 
Aí, esses amores que são verdadeiros, eternos e descomunais, de repente se percebeu ameaçados apenas e tão somente porque não sabem ser bonitos: cobram, exigem, rotinizam, descuidam, reclamam, deixam de compreender; necessitam mais do que oferecem; precisam mais do que atendem; enchem-se de razões. Sim, de razões. Ter razão é o maior perigo no amor!

Quem tem razão, sempre se sente no direito (e o tem) de reinvindicar, de exigir justiça, equidade, equiparação, sem atinar que o que está sem razão talvez passe por um momento de sua vida no qual não possa ter razão. Nem queira. Ter razão é um perigo: em geral enfeia o amor, pois é invocado com justiça, mas na hora errada. Amar bonito é saber a hora de ter razão.

Ponha a mão na consciência. Você tem certeza que está fazendo o seu amor bonito? De que está tirando do gesto, da ação, da reação, do olhar, da saudade, da alegria do encontro, da dor do desencontro, a maior beleza possível? Talvez não... Cheio ou cheia de razões, você espera do amor apenas aquilo que é exigido por suas partes necessitadas, quando talvez dele devesse pouco esperar, para valorizar melhor tudo de bom que, de vez em quando, ele pode trazer. Quem espera mais do que isso sofre, e sofrendo deixa de amar bonito. Sofrendo, deixa de ser alegre, igual criança. E sem soltar a criança, nenhum amor é bonito.

Não tema o romantismo. Derrube as cercas da opinião alheia. Faça coroas de margaridas e enfeite a cabeça de quem você ama. Saia cantando e olhe alegre. Recomendam-se: encabulamentos, ser pego em flagrante gostando, não se cansar de olhar e olhar, não atrapalhar a convivência com teorizações, adiar sempre, se possível, com beijos, “aquela conversa importante que precisamos ter”, arquivar, se possível, as reclamações pela pouca atenção recebida. Para quem ama, toda atenção é sempre pouca!
Quem ama feio não sabe que pouca atenção pode ser toda atenção possível. Quem ama bonito não gasta o tempo dessa atenção cobrando a que deixou de ter.

Não teorize sobre o amor (deixe isso para nós, pobres escritores que vemos a vida
como criança de nariz encostado na vitrine, cheia de brinquedos dos nossos sonhos):
não teorize sobre o amor, ame. Siga o destino dos sentimentos aqui e agora.

Não tenha medo exatamente de tudo o que você teme, como: a sinceridade, não dar certo, depois vir a sofrer (sofrerá de qualquer jeito), abrir o coração, contar a verdade do tamanho do amor que sente.

Jogue pro alto todas as jogadas, estratagemas, golpes, espertezas, atitudes sabidamente eficazes (não é sábio ser sabido)! Seja apenas você no auge de sua emoção e carência, exatamente aquele você que a vida impede de ser. Seja você cantando desafinado, mas todas as manhãs. Falando besteiras, mas criando sempre. Gaguejando flores. Sentindo o coração bater como no tempo do Natal infantil. Revivendo os carinhos que instruiu em criança. Sem medo de dizer "eu quero", "eu gosto", "eu estou com vontade"...

Talvez aí você consiga fazer o seu amor bonito, ou fazer bonito o seu amor, ou bonitar fazendo seu amor, ou amar fazendo o seu amor bonito (a ordem das frases não altera o produto), sempre que ele seja a mais verdadeira expressão de tudo o que você é e nunca deixaram, conseguiu, soube, pode, foi possível ser.

Se o amor existe, seu conteúdo já é manifesto. Não se preocupe mais com ele e suas definições. Cuide agora da forma. Cuide da voz. Cuide da fala. Cuide do cuidado. Cuide do carinho. Cuide de você.

Ame-se o suficiente para ser capaz de gostar do amor e só assim poder começar a tentar fazer o outro feliz.

Arthur da Távola.

.
segunda-feira, 12 de março de 2012

Soneto do Orfeu


São demais os perigos dessa vida
Para quem tem paixão, principalmente
Quando uma lua surge de repente
E se deixa no céu, como esquecida

E se ao luar, que atua desvairado
Vem unir-se uma música qualquer
Aí então é preciso ter cuidado
Porque deve andar perto uma mulher

Uma mulher que é feita de música
Luar e sentimento, e que a vida
Não quer, de tão perfeita

Uma mulher que é como a própria lua:
Tão linda que só espalha sofrimento,
Tão cheia de pudor que vive nua.

Vinicius de Moraes.

.
sexta-feira, 9 de março de 2012

Tua caminhada


Tua caminhada ainda não terminou...

A realidade te acolhe dizendo que, pela frente, o horizonte da vida necessita de tuas palavras e do teu silêncio. 

Se amanhã sentires saudades, lembra-te da fantasia e sonha com tua próxima vitória. Vitória que todas as armas do mundo jamais conseguirão obter, porque é uma vitória que surge da paz, e não do ressentimento. 

É certo que irás encontrar situações tempestuosas novamente, mas haverá de ver sempre o lado bom da chuva que cai e não a faceta do raio que destrói. 

Tu és jovem.

Atender a quem te chama é belo, lutar por quem te rejeita é quase chegar à perfeição. 

A juventude precisa de sonhos e se nutrir de lembranças, assim como o leito dos rios precisa da água que rola e o coração necessita de afeto. 

Não faças do amanhã o sinônimo de nunca, nem o ontem te seja o mesmo que nunca mais. 

Teus passos ficaram. Olhes para trás... mas vá em frente, pois há muitos que precisam que chegues para poderem seguir-te.

By Charles Chaplin.

.
quinta-feira, 8 de março de 2012

Ex


A vida é como que feita de fotografias. Algumas vivas, coloridas, emocionantes, outras amareladas, envelhecidas, esquecidas num canto, numa gaveta, numa caixa.

A gente a vê passar bem diante dos nossos olhos e, no fim das contas, essa vida acaba se resumindo em Ex’s.

Ex-amigo, ex-colega, ex-escola, ex-namorado, ex-amor, ex-paixão, ex-motivo de tristeza, ex-marido... Tudo muda. A vida corre, o tempo passa, o mundo gira, e tudo vira ex. E a gente vai superando, vai suportando, vai esquecendo, deixando pra lá. E quando vê, já era. Já passou, já mudou, já ficou diferente.

O que antes tinha uma importância enorme, vai se tornando tão insignificante, vai virando uma poeirazinha que a gente, se não varre pra fora, deixa embaixo do tapete. E às vezes, deixa lá embaixo só pra saber que tá ali. Nem importa mais tanto assim, mas a gente não quer se desprender de uma vez.

Daí, um dia, a gente cresce, acorda, faz uma faxina. Despreza tudo aquilo que não nos faz bem, que não acrescenta, e quando vê, se livrou inclusive do tapete!

E deixa para trás, sem mágoas, sem ressentimentos. O tempo passou, e o passado tem um lugar pra ficar, e que não é no presente! E tudo vira Ex.

Me reinvento, mudo, vou deixando tudo virar ex. Ex-tudo. E se preciso, até Ex-eu.

Suênia Medeiros.

.
quarta-feira, 7 de março de 2012

Lidando com o próprio veneno


Há muito tempo atrás, uma menina chamada Lili se casou e foi viver com o marido e a sogra. Depois de alguns dias passou a não se entender com a sogra. As personalidades delas eram muito diferentes e Lili foi se irritando com os hábitos da sogra que frequentemente a criticava. 

Meses se passaram e Lili e sua sogra cada vez discutiam e brigavam mais.

De acordo com antiga tradição chinesa, a nora tinha que se curvar à sogra e a obedecer em tudo. Lili, já não suportando mais conviver com a sogra, decidiu tomar uma atitude e foi visitar um amigo de seu pai, que a ouviu, entregou-lhe um pacote de ervas e disse:

- "Você não poderá usá-las de uma só vez para se libertar de sua sogra porque isso causaria suspeitas. Vou lhe dar várias ervas que irão lentamente envenenando sua sogra. A cada dois dias ponha um pouco destas ervas na comida dela. Agora, para ter certeza de que ninguém suspeitará de você quando ela morrer, você deve ter muito cuidado e agir de forma muito amigável. Não discuta, ajudarei a resolver seu problema, mas você tem que me escutar e seguir todas as instruções que eu lhe der".

Lili respondeu:

- "Sim, Sr. Huang, eu farei tudo o que o que o senhor me pedir".

Lili ficou muito contente, agradeceu ao Sr. Huang e voltou apressada para casa para começar o projeto de assassinar a sua sogra.

Semanas se passaram e, a cada dois dias, Lili servia a comida especialmente tratada à sua sogra. Ela sempre lembrava do que Sr.Huang tinha recomendado sobre evitar suspeitas e assim ela controlou o seu temperamento, obedeceu a sogra e a tratou como se fosse sua própria mãe.

Depois de seis meses a casa inteira estava com outro astral. Lili tinha controlado o seu temperamento e quase nunca se aborrecia. Nesses seis meses não tinha tido nenhuma discussão com a sogra, que agora parecia muito mais amável e mais fácil de lidar. As atitudes da sogra também mudaram e elas passaram a se tratar como mãe e filha.

Um dia Lili foi novamente procurar o Sr. Huang para pedir-lhe ajuda e disse:

- "Querido Sr. Huang, por favor me ajude a evitar que o veneno mate minha sogra! Ela se transformou numa mulher agradável e eu a amo como se fosse minha mãe. Não quero que ela morra por causa do veneno que eu lhe dei".

Sr. Huang sorriu e acenou com a cabeça.

- Lili, não precisa se preocupar. As ervas que eu dei eram vitaminas para melhorar a saúde dela. O veneno estava na sua mente e na sua atitude, mas foi jogado fora e substituído pelo amor que você passou a dar a ela.

Na China existe uma regra dourada que diz:

- "A pessoa que ama os outros também será amada."

Na grande parte das vezes recebemos das outras pessoas o que damos a elas. Por isso, cuidado!!!

Lembre-se sempre:

O plantio é opcional. A colheita é obrigatória.

Por isso cuidado com o que planta!

Desconheço a autoria.

.
terça-feira, 6 de março de 2012

Sorriso


Sorriso, diz-me aqui o dicionário, é o ato de sorrir. E sorrir é rir sem fazer ruído e executando contração muscular da boca e dos olhos.

O sorriso, meus amigos, é muito mais do que estas pobres definições, e eu pasmo ao imaginar o autor do dicionário no ato de escrever o seu verbete, assim a frio, como se nunca tivesse sorrido na vida. 

Por aqui se vê até que ponto o que as pessoas fazem pode diferir do que dizem. Caio em completo devaneio e ponho-me a sonhar um dicionário que desse, precisamente, exatamente, o sentido das palavras e transformasse em fio-de-prumo a rede em que, na prática de todos os dias, elas nos envolvem.

Não há dois sorrisos iguais. Temos o sorriso de troça, o sorriso superior e o seu contrário humilde, o de ternura, o de ceticismo, o amargo e o irônico, o sorriso de esperança, o de condescendência, o deslumbrado, o de embaraço, e (por que não?) o de quem morre. E há muitos mais. Mas nenhum deles é o Sorriso.

O Sorriso (este, com maiúsculas) vem sempre de longe. É a manifestação de uma sabedoria profunda, não tem nada que ver com as contrações musculares e não cabe numa definição de dicionário. Principia por um leve mover de rosto, às vezes hesitante, por um frêmito interior que nasce nas mais secretas camadas do ser. Se move músculos é porque não tem outra maneira de exprimir-se. Mas não terá? Não conhecemos, nós, sorrisos que são rápidos clarões, como esse brilho súbito e inexplicável que soltam os peixes nas águas fundas? Quando a luz do sol passa sobre os campos ao sabor do vento e da nuvem, o que foi que na terra se moveu? E, contudo, era um sorriso.

José Saramago.

.
segunda-feira, 5 de março de 2012

A mulher apaixonada


É um ser em estado de torcida do Flamengo.
Torce mais por ele (o amado) que pela Seleção.
Entra no campo, agride o juiz, salta o alambrado,
topa qualquer desafio. Só vê a vitória.

Vai pro exílio, larga carreira,
profissão, conveniência, partido político.
Só tem um caminho e uma verdade: o amor.
O resto virá depois. Sem ele, o tudo é nada.

É o mais paciente dos seres impacientes.
Sempre em estado de "estou pronta" leva anos
esperando com uma insuportável e maravilhosa impaciência, exigência, dedicação, entrega, cegueira, vontade de quintais, praias e amarrações que supõe perfeitas e definitivas.

Ninguém vive a provisoriedade com tanto sentido de permanência.
Ninguém assina em branco e antecipa tantos avais de afeto.
Ninguém erra com tanta convicção e decência.

É fera e santa, guerreira e gato, desastrada e genial,
capaz de usar fitas; meias coloridas;
de enfrentar solidões, distâncias,
presenças e furacões pelo ser amado.

É o mais regular dos seres irregulares, porque
não julga, não pensa, não avalia: sente.
E que se danem o mundo, as regras, as regulações,
disposições, legislações e tudo aquilo que a mãe ensinou!
Que o mundo exploda em flores!

Ser de grandezas só vive de migalhas.

Entende de lençóis iluminados pela luz do corredor
nas noites sem sono, conhece ruídos diferentes
de tique-taques e entende de
cantores e poetas (escolhidos secretamente).

Interpreta as mensagens mais sutis do amado:
tom de voz, espaço entre uma e outra frase,
fomes dominicais, impressões vagas de cansaço,
tédio, alegria ou saudade expressas por fungados,
suspiros, desabafos, interjeições, gestos, sons, olhares.

Mistura disposição com vontade.
Possibilidade com ânsia. Dificuldade com não querer.
Em suma: é o mais incapaz dos capazes do que há de melhor,
mais lindo, legítimo e verdadeiro.

Especialista em pretextos; modista de oportunidades;
navegantes de esperanças; tecelã de ternuras;
doceira de amarguras.

É furacão e chuvisco; exaltação e placidez;
adivinhação e alienação; sábia e patusca;
maravilha e susto; mãe e mulher;
filha e bruxa; santa e desastrada.

O único ser que topa qualquer parada não é o herói,
o desesperado ou o valente:
é a mulher apaixonada!

Artur da Távola.

.
domingo, 4 de março de 2012

Me encante


Me encante da maneira que você quiser, como você souber.
Me encante, para que eu possa me dar...

Me encante nos mínimos detalhes.
Saiba me sorrir: aquele sorriso malicioso,
Gostoso, inocente e carente.

Me encante com suas mãos,
Gesticule quando for preciso.
Me toque, quero correr esse risco.

Me acarinhe, se quiser...
Vou fingir que não entendo,
Que nem queria esse momento.

Me encante com seus olhos...
Me olhe profundo, mas só por um segundo.
Depois desvie o seu olhar.
Como se o meu olhar
Não tivesse conseguido te encantar...

E, então, volte a me fitar.
Tão profundamente, que eu fique perdido.
Sem saber o que falar...

Me encante com suas palavras...
Me fale dos seus sonhos, dos seus prazeres.
Me conte segredos, sem medos,
E depois me diga o quanto te encantei.

Me encante com serenidade...
Mas não se esqueça, também,
Que tem que ser com simplicidade,
Não pode haver maldade.

Me encante com uma certa calma,
Sem pressa. Tente entender a minha alma.

Me encante como você fez com o seu primeiro namorado...
Sem subterfúgios, sem cálculos, sem dúvidas, com certeza.

Me encante na calada da madrugada,
Na luz do sol ou embaixo da chuva...

Me encante sem dizer nada, ou até dizendo tudo.
Sorrindo ou chorando. Triste ou alegre...
Mas me encante de verdade, com vontade...

Que, depois, eu te confesso que me apaixonei,
E prometo te encantar por todos os dias...
Pelo resto das nossas vidas!!!

Silvana Duboc.



.
sábado, 3 de março de 2012

Valsinha


Um dia ele chegou tão diferente do seu jeito de sempre chegar
Olhou-a de um jeito muito mais quente do que sempre costumava olhar
E não maldisse a vida tanto quanto era seu jeito de sempre falar
E nem deixou-a a só num canto, pra seu grande espanto, convidou-a pra rodar

Então ela se fez bonita como há muito tempo não queria ousar
Com seu vestido docotado cheirando a guardado de tanto esperar
Depois os dois deram-se os braços como há muito tempo não se usava dar
E cheios de ternura e graça foram para a praça e começaram a se abraçar...

E la dançaram tanta dança que a vizinhança toda despertou
E foi tanta felicidade que toda a cidade se iluminou
E foram tantos beijos loucos
Tantos gritos roucos como não se ouvia mais
Que o mundo compreendeu
E o dia amanheceu em paz...

Chico Buarque e Vinícius de Moraes.

sexta-feira, 2 de março de 2012

A vida é o trem que passa


A vida é o trem que passa
Os sonhos são vagões
O amor é o maquinista
Somos nós, a estação!

Adquira seu bilhete, faça sua escolha
O trem vai seguindo continuadamente
Em cada vagão, o desejo de sua mente
...há também tristezas, desilusões
Com a passagem na mão, escolha!

A viagem, se longa não sabemos
A bagagem é cada dia vivenciada
Mudar o rumo, podemos
Sem mesmo saber da parada.

A estação nunca pode estar vazia
Será sempre um passeio viver
Se sentar na janela, aprecie
Tudo é passagem, algo pode reter.

Cada dia que passa é contagem regressiva
Viaje como se cada instante fosse único
Cada olhar como se fosse o último.

Respire fundo, o caminho é longo
Encontrará adversidades
...tristezas
...saudades
...abismos
...retas
...curvas
inúmeras serão as vezes
que não veremos o que há além da curva
Mas o percurso seguirá sonhando.

A vida é uma viagem
Somos mutantes
Somos passageiros
Somos nuvens
Somos fumaça.

Por não saber decifrar o mapa da vida
Algumas vezes nos  perderemos no trajeto
Mas, para quem sonha, nada é impossível
nunca se perde, sempre se encontra.

Escute, ouça, é o apito de mais uma partida
Poderá estar partindo para novos lugares
sem roteiros
sem destino
sem poente ou nascente
A direção é para a felicidade
Conduzirá e será conduzido
O maquinista sempre atento
na história, na vida.

De tudo que viver, uma coisa é certa:
Não se canse da viagem, prossiga
Lute, grite, implore
Mas não desista
...se cansar, acene, sorria
O maquinista não te deixará
Não hesite, não tema
Onde parar, um coração
certamente o acalentará.

A viagem prossegue
...e sabendo onde quer ir
Vá seguro, você consegue
Sabendo sempre que vai valente...
sua viagem será eternamente...
no vagão de primeira classe.

Marillena S. Ribeiro.

.
quinta-feira, 1 de março de 2012

Colo


Pra dar colo é preciso pegar no colo? Nem sempre. Há pessoas que dão colo com as palavras, com o que elas carregam e transmitem. Elas reconfortam sem presença física, estando, apesar disso, presentes.

É possível se dar a alguém, ser importante, fazer-se importante, às vezes mesmo com um gesto aparentemente banal. Estamos atravessando uma era em que as pessoas se encontram muito mais profundamente que antes. Elas se acarinham, se amam, se sustentam, amenizam a solidão e ajudam a curar feridas e secar lágrimas.

Distância? Não existe! Não é bem assim, ela existe, mas não percebemos. Eu estou aqui e estou aí ao mesmo tempo, da mesma maneira como meus amigos estão em toda parte e dentro de mim. A gente só alcança o que está perto, não?

Quando você quiser abraçar alguém, dar colo, reconfortar e seus braços não alcançarem essa pessoa... dê um telefonema, escreva uma carta, envie um e-mail!  Seu carinho vai chegar da mesma forma, com o mesmo calor. Nunca duvide disso!

Letícia Thompson.

.

Sobre mim

Minha foto
Claudia Mei
É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo. Clarice Lispector
Visualizar meu perfil completo

Seguidores

Pesquisa

Carregando...

Sitemeter

Visualizações de páginas

Tecnologia do Blogger.